JORNAL MILENIO VIP

Colunistas - Elaine Ferreira

CHARME SERRANO NO PICADEIRO

Publicado na edição 93 de Julho de 2009

Petrópolis leva a magia do circo ao Fashion Business

O inverno acabou de chegar e o verão ainda está longe. Mas nem só por isso é “carta fora do baralho". Os empresários do Polo de Moda de Petrópolis já estão trabalhando na coleção primavera-verão 2010.

Considerado o maior e mais tradicional polo de moda fluminense, Petrópolis teve uma participação expressiva no Fashion Business, evento integrado ao Fashion Rio (Píer Mauá, junho/2009). Para isso, caprichou no tema a ser apresentado e escolheu a magia e o deslumbramento do circo para espantar de vez os males da crise e trabalhar o conceito de moda como inspiradora de alegria. O Fashion Business, maior bolsa de negócios da moda das Américas, mostrou que a crise econômica não afetou de forma tão drástica o setor têxtil brasileiro: o volume total de vendas para o mercado interno foi 4% superior à edição de junho de 2008, passando de R$443 milhões para R$461 milhões. O picadeiro de circo montado em pleno estande do Polo de Moda de Petrópolis chamou a atenção de novos clientes na 14ª edição do evento e mostrou a força do setor para a cidade e a economia fluminense. Considerado o maior e mais tradicional polo de moda do Estado, Petrópolis teve uma participação considerada expressiva e conseguiu renovar sua carteira de clientes em cerca de 80%. Juntas, as nove empresas petropolitanas chegaram a fechar vendas diretas na ordem de R$450 mil. O valor é o mesmo que o da edição primavera-verão do ano passado, quando a crise mundial ainda não tinha sido disparada, explica a coordenadora do polo, a empresária Simone Gouvêa. “Mas somos três empresas a menos este ano, o que significa uma venda maior para cada grife“, sustenta. Para espantar o baixo astral econômico, o polo petropolitano lançou uma cartela de cores alegre e versátil, que vai do azul, pink e vermelho ao amarelo, roxo e verde, em tons vibrantes ou pastéis. “O importante foi reforçar esse cenário marcado pela explosão de cores e mostrar que sorriso não tem preço“, brinca a coordenadora do polo. O ar de fantasia circense foi parar nas produções das grifes petropolitanas. Com 225 looks para a nova estação, o polo petropolitano comercializou pedidos de cerca de 10 mil peças e espera dobrar os valores até o final do ano. As nove empresas dividiram as araras do estande de Petrópolis – um picadeiro de verdade com direito a balas, confetes e tradicionais caramelos da cidade serrana. A moda petropolitana abusou de sobreposições, amarrações, assimetrias e contrastes em shorts, macacões, macaquinhos, saias e vestidos barrados.

A inspiração do circo também deu forma e volume às saias, mangas bufantes, drapeados e golas acima do tamanho normal, em tecidos como a viscose, viscolycra, tafetá, meia malha e tricô. Estampas de poá, florais, geométricos e prints felinos, junto a bordados e aplicações formaram o mix do espetáculo apresentado ao “respeitável público”, título do catálogo distribuído aos clientes, cuja versão on-line pode ser acessada em www.modapetropolis.com.br

E para pessoas como eu, diga-se de passagem, que não aguentam esperar a chegada da próxima estação para comprar roupas novas, podem comemorar. As coleções estarão disponíveis a partir de agosto na Rua Teresa, em Petrópolis.

Viva a democratização da moda!

Elaine Ferreira
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui