JORNAL MILÊNIO VIP - “SEJAM BENVINDAS TODAS AS COISAS”

Colunistas - Dulcimar Menezes

“SEJAM BENVINDAS TODAS AS COISAS”

Publicado na edição 94 de Agosto de 2009

“Há que se cuidar da vida.
Há que se cuidar do mundo.
Tomar conta da Amizade“.
(Milton nascimento)

Já estamos em agosto e temos diversos assuntos sobre os quais refletir. E eu gostaria de falar sobre o dia do amigo. Calma... Eu sei que o dia do amigo foi no mês passado. Mas eu penso que existem coisas que são tão importantes, tão fundamentais para a vida que deveríamos atualiza-las a cada instante em nossas mentes e corações.

Como já disse em outra ocasião, não sou muito de me emocionar com os tais “dias internacionais”. Lembrar das grandes causas que denunciam a ordem social e que, conseqüentemente, estão comprometidas com a transformação mundial, somente uma vez por ano, não me parece muito satisfatório. Porém, refletindo sobre o dia do amigo, percebi que este evento não é estático. É dinâmico! É vivo! Não é causa. É conseqüência! Quando no dia vinte do mês passado eu fiquei pensando nos meus amigos e na homenagem que eu gostaria de prestar-lhes, percebi que esta é uma celebração que não ocorre se a história não estiver viva dentro de cada um sustentando as relações entre si. É um festejo íntimo e talvez por isso a mídia não alcance com os seus apelos materialistas e imediatistas. Penso que na amizade reside o verdadeiro amor, em sua forma mais sublime, que nem o tempo e nem a distancia são capazes de corromper.

Hoje em dia todos ansiamos por um mundo melhor, uma sociedade mais justa, livre do egoísmo e do preconceito que insiste em separar e dividir em categorias opositoras. Muitas vezes nos perguntamos o que fazer e como fazer... Parece que está tudo perdido! Li recentemente uma obra maravilhosa que prevê que as virtudes que deverão ser alcançadas pelo Homem para a construção de um outro mundo possível serão basicamente três: A hospitalidade, a convivência e a comensalidade. A hospitalidade é a capacidade de receber bem o outro, o diferente, o não-eu (incluindo aí todos os elementos da natureza e a Terra com um todo). Deveremos ser capazes de viver com este outro. E, por fim, deveremos ser capazes de comer e beber juntos num compartilhar generoso e justo entre os diferentes componentes de uma mesma e única tribo universal. Ah, o que seria da realidade sem a utopia?...

Ora, a amizade é hospitaleira. Na amizade há respeito. O amigo não tira proveito. O amigo não é ciumento. Não julga, não cobra, não trai. E mesmo se isso tudo acontece, o amigo perdoa. Nietzche, o filósofo, comenta que celebrar e festejar é poder dizer: “Sejam benvindas todas as coisas”. Sendo assim, a amizade não é uma simples vivência e sim um festejar e celebrar constante! Devemos espalhar amizade pelo mundo. Se não acreditamos no amigo que podemos ter, devemos acreditar no amigo que queremos ser. Quando a amizade se tornar a marca da humanidade, tudo terá se transformado.

A Terra, enquanto organismo vivo, terá recuperado o seu equilíbrio. Serão dias de Paz. Todo dia será dia de Índio, da Árvore, da Mulher, do Negro, da Mãe, do Pai, do filho e do Espírito Santo. Amém.

No dia 27 de agosto comemora-se o dia do Psicólogo. A todos os meus colegas, que como eu não só desejam um mundo melhor para o Ser Humano, mas que trabalham arduamente para oferecer um Ser Humano melhor para o mundo, as minhas calorosas homenagens! Em especial à Ana Lúcia Caldas, grande psicóloga e que tenho a honra de dizer: É minha AMIGA.
Fiquem com Deus!

Dulcimar Menezes
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui