JORNAL MILENIO VIP

Colunistas - Izaura Hart

DISTINÇÃO ENTRE O BEM E O MAL

Publicado na edição 95 de Setembro de 2009

Na atualidade, com as notícias chegando em “tempo real”, principalmente aquelas que nos afligem, amedrontam e preocupam, ficamos muitas vezes a meditar entre o bem e o mal. Vemos pessoas altamente apegadas ao poder transitório ou aos bens materiais “atropelando” as leis de Deus em detrimento da verdade e da seriedade para não perderem o “status” que possuem. Com semelhante atitude deixam de praticar o bem e em consequência praticam o mal já que todas as vezes que deixamos de fazer o bem estamos praticando o mal.

“O mal é a ausência do bem.”

Aquele que por interesses próprios deixa de fazer o bem está ferindo a Lei Maior, porque muitas são as consequências provenientes da ausência do bem que se deixou de fazer.

É difícil entender, mas quando o Cristo de Deus nos aconselhou a “fazer ao próximo tudo aquilo que gostaria que ele nos fizesse” estava nos mostrando, nas entrelinhas, que devemos fazer sempre o bem, já que queremos receber sempre o bem e portanto, não fazê-lo é omissão e como tal serei responsável pelas consequências do meu comodismo.

Em O Livro dos Espíritos de Allan Kardec a questão 630 é a seguinte: Como se pode distinguir o bem do mal? A resposta é: O bem é tudo o que está de acordo com a lei de Deus, e o mal, tudo o que dela se afasta. Assim,fazer o bem é se conformar à lei de Deu; fazer o mal, é infringir essa lei.”

Toda essa carga de notícias que a mídia repetitivamente nos impõe, assustando-nos, amedrontando-nos é mal que é feito à sociedade, porque deixa de ser a informação que necessitamos e passa a ser o horror que se instala ao ponto de muitas pessoas necessitarem até de tratamento médico.

E as notícias boas, onde estão?

São muitos os religiosos e até não religiosos que trabalham pelo bem próximos a nós.

Em Petrópolis, por exemplo, temos o Pe. Luis Mello (natural de Santo Aleixo) que realiza uma belíssima tarefa em Correas. O Pe. Quinha é famoso e respeitadíssimo pela magnífica obra de caridade que realiza, inclusive com uma casa de atendimento na Serra Velha da Estrela em trecho que pertence ao município de Magé. Muitos pastores realizam obras maravilhosas até mesmo nas cadeias públicas e prisões. Umbandistas se esmeram em socorro de tantos! Os Espíritas, que trazem como lema “fora da caridade não há salvação” trabalham incessantemente pelos necessitados de uma forma geral.

“Estive nu e me vestiste, tive fome e me deste de comer, estive preso e me foste visitar”...

Verdadeiramente “o homem se conduz bem, quando faz tudo em vista e para o bem de todos, porque então observa a Lei de Deus.”

Izaura Hart
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui