JORNAL MILÊNIO VIP - NOVA VIAGEM AO VELHO MUNDO

Colunistas - Antônio Laért

NOVA VIAGEM AO VELHO MUNDO

Publicado na edição 95 de Setembro de 2009

- “Viajar é multiplicar a vida. De país em país, de costumes em costumes, o homem que nasceu com propensão e gosto para isso, renova-se e transforma-se“. (Machado de Assis (1839-1908)

-“Sentir é compreender, pensar é errar“. (Fernando Pessoa (1888-1935)

Posso ver muitas paisagens a passar por mim: campos de girassóis, trigo, milho, oliveiras; vinhedos, pequenas cidades encravadas em montanhas, burgos medievais circundados por muralhas, estradas minúsculas, o verde tapete, mar, montes, azul, gado, ovelhas, tudo isso da janela a bordo de um trem que me leva e a família da Itália à França. Chegar e partir continuamente são as duas faces da mesma viagem, comentaram Milton Nascimento e Fernando Brant; por isso mando ao leitor nossas notícias do Velho Mundo. Carrego de um lado para o outro malas contendo nossas coisas móveis mais necessárias. Estamos de férias e a viagem é demais. Alguns dias em estado de repouso, pensando em nada além de entregar-se à magia de tudo ver, conhecer, reconhecer, e de estar em lugares de antigos sonhos, vendo coisas, pessoas, monumentos, edificações, ruas, vias e deslocamentos. Tocar e sentir a atmosfera desses cenários e sítios memoráveis é muito bom. A emoção alcança-nos forte em alguns momentos. Vezes, não somos capazes de conter o ímpeto de uma voz interior: como estar aí, reconhecendo o que havíamos visto e conhecido apenas de fotos, ilustrações, revistas e jornais ? Uma viagem sempre propicia essa transcendência. Estar próximo e tornar-nos testemunhas presenciais do que conhecíamos de ler em livros, revistas ou de ouvir falar, transforma profundamente a relação, embebendo-a da mais pura verdade. Falar do que conhecemos, cheiramos, sentimos, pisamos, tocamos, enfim, percebemos através de alguma experiência sensorial, ilumina tudo de autoridade e propriedade para falar, tornando ausente qualquer forma de opacidade. Mesmo essas impressões, totalmente incompletas, ralas e provisórias, sirvam apenas talvez para que você também não mais adie seu projeto de viajar. Quando de férias e podendo, programe sua viagem. Estar de férias já é um sonho. Estar de férias e viajar é como que realizar esse sonho de maneira concreta, é quase como sonhar acordado. Ver e encontrar pessoas e coisas diferentes, hábitos, modos e formas é estar no grande mundo. É o desvelar-se para se abrir à luz.

Antônio Laért
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui