JORNAL MILÊNIO VIP - REAFIRMAÇÃO

Colunistas - Neuza Carion

REAFIRMAÇÃO

Publicado na edição 101 de Abril de 2010

Há coisas que mudam com dificuldade, ou o fazem muito lentamente. Quando a mudança é necessária, é preciso insistir na lembrança e nas ações, de modo que o que tem que ser, venha a ser.

Desde que aqui cheguei - trinta anos completados em janeiro último - vejo, ouço e eu mesma falo e ajo no sentido de colaborar nas mudanças necessárias para termos um município (na verdade dois, com a já vintenária emancipação de Guapimirim) digno de sua importância na construção do país e seus mais de quatrocentos anos de história. Um município que respeite a dignidade de seus munícipes.

Sempre vale lembrar o que já foi dito e feito, por isto reproduzo aqui trechos do que escrevi há anos - na edição de abril de 1996 do Guia & Cia - que se mantém atual:
“Magé está crescendo, sinais bons e maus estão por todo lado. Falo de bons e maus porque todo crescimento tem algo de instabilidade e dor, especialmente se o crescimento se dá fora de época.” Acrescento agora: fora de contexto também. A seguir, citava o crescimento populacional e avaliava:

“Se este crescimento for ignorado e não direcionado vai virar tumor maligno: rejeitado pelo organismo social, mas mais forte que o hospedeiro, a ponto de destruí-lo. Previsto e planejado, só enriquece a comunidade. Tenho a mais absoluta certeza de que é disto que trata a malfadada reportagem do JB, reforçada por dois dias de RJ TV, com os dolorosos, mas verdadeiros, índices de analfabetismo, miséria e doença.

Os sinais bons são muitos: a descoberta do direito a expressão e reivindicação (líderes comunitários); o investimento em qualidade nos serviços prestados e a modernização de empresas, consultórios, escolas; a descoberta de que não somos uma ilha isolada do resto do mundo e existem lugares próximos com os quais podemos e devemos “trocar figurinha”, buscar soluções para os problemas comuns e copiar as práticas bem sucedidas. Só como exemplo ... da nova teoria sobre a evolução, segundo a qual o que promove o desenvolvimento não é competição, mas cooperação.”

Para concluir, o recado enviado “de coração a coração” para o saudoso Dario Navarro, ainda sobre a reportagem do JB:
“Dario, esta cidade que aprendemos a amar, você e eu, também tem aspectos negativos e é bom que possamos vê-los e identificá-los, ou jamais nos livraremos deles. Concordo que a divulgação destes aspectos negativos é sempre muito maior que a dada ao lado positivo. Mas vamos guardar nosso rancor para quem age contra. Acho muitíssimo bom que tenhamos coragem de encarar a sordidez em toda a sua magnitude, de expô-la para que não haja dúvida de sua existência. Quem sabe assim aparecem outros que como você - e eu, no meu alcance – levantem a bandeira da luta por este lugar que nos acolheu, nos aceitou e nos abriga.”

Neuza Carion
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui