JORNAL MILENIO VIP

Colunistas - Neuza Carion

MÃE

Publicado na edição 102 de Maio de 2010

No último Natal recebi de meus filhos um dos melhores presentes de toda minha vida: um DVD com trechos de antigos filmes de nossa família, originalmente gravados em Super 8, do tempo em que os mais velhos ainda eram bem pequenos. Levou algum tempo para que eu conseguisse assisti-lo sem chorar. Ver de novo seus rostinhos, seus gestos, seu riso e seu choro, suas brincadeirinhas – não na imagem estática das fotos, mas em movimento – foi uma emoção inesperada e tão forte que chegou a doer.

Foi assim que descobri não ser verdadeira a afirmação de que neto é melhor que filho. Não é não! Netos são uma delícia, um amor grande e doce - uma compensação, conforme escreveu Rachel de Queiroz, pelas crianças que perdemos com o crescimento dos filhos. Mas filho é mais. Filho é visceral, é literalmente das nossas entranhas, carne de nossa carne, sangue de nosso sangue, instinto animal, força de vida que pulsa dentro de nós, em nossos braços, ao nosso seio. Filho é benção e prêmio. A ligação mãe/filho é a mais íntima, mais profunda que se pode experimentar e, mesmo na ausência de laços biológicos, marca e condiciona pelo resto da vida. Se nos esforçarmos e tivermos sorte, apesar das (muitas) dificuldades, é um prazer perpétuo.

Por isto, neste mês, em que se comemora o Dia das Mães, quero agradecer aos meus filhos, os concebidos e os conhecidos, a todos os que me deram e me dão a honra de me chamar de mãe (ou segunda mãe, terceira mãe, mãe de fim-de-semana, mãe de férias, mãe por alguns dias, mãe de coração): muito obrigada por me fazer mãe, por me permitir aprender a sê-lo, por compartilhar os bons momentos e me ajudar nos momentos difíceis - com vocês, nunca infelizes. Obrigada por me fazer exercitar paciência e tolerância e por serem pacientes e tolerantes com as minhas falhas. Obrigada pela confiança. Obrigada por fazer com que minhas memórias sejam mais de alegrias que de tristezas. Obrigada por me proporcionar a experiência deste amor tão grande.

A vocês, por ordem de chegada na minha vida: Jonathas, Marcia, Julia, Natalia, Bernardo, Cosme, Espedito, Alexandre, Anderson, Joselito, Dulce, Rosemeri, Paulo, Eduardo, Guilherme, José Marcos, Reinaldo,
MUITO OBRIGADA! Eu amo vocês!

Neuza Carion
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui