JORNAL MILÊNIO VIP - Estou velha

Colunistas - Rosinha Matuck

Estou velha

Publicado na edição 106 de Setembro de 2010

Estou velha...

Não gosto dos -sem -terra...
Dizem que isto é ser reacionário, mas não gosto de vê-los invadindo fazendas, parando estradas ocupando linhas de trens quebrando repartições públicas tentando parar o lento progresso do Brasil...

Estou velha...
Não acredito em cotas para negros e índios. Dizem que sou racista...
Mas para mim racista é quem julga negros e índios incapazes de competir com os brancos em pé de igualdade...
Eu acho que a cor da pele não pode servir de pretexto para discriminar mas também não devia ser fonte para privilégios imerecidos provocando cenas ridículas de brancos querendo se passar por negros...

Estou muito velha...
Não quero ouvir mais noticias de pessoas morrendo de dengue tapo os ouvidos e fecho os olhos mas continuo a ouvir e ver...
Não quero saber de crianças sendo arrastadas em carros por bandidos ou de uma menininha jogada pela janela em plena flor da idade ou de meninos esquartejados pelos pais por serem 'levados'...
Meu coração não tem mais força para sentir emoções...
Me sinto mais velha que o Oscar Niemeyer Ele, velho como é, ainda acredita em comunismo, coisa que deixou de existir...

Eu não acredito em nada...
Estou cansada de quererem me culpar por não ser pobre, por ter casa, carro, e outros bens, todos adquiridos com honestidade, por ser amada por meus amigos e filho!

E acabo de cometer mais um erro! Descobri que ainda sou capaz de me comover e de me emocionar o patriotismo de uma jovem de Joinville usando a letra do Hino Nacional para mostrar o seu amor pelo Brasil me comoveu...

Na cidade de Joinville houve um concurso de redação na rede municipal de ensino. O título recomendado pela professora foi: 'Dai pão a quem tem fome' incrível, mas o primeiro lugar foi conquistado por uma menina de apenas 14 anos de idade. E ela se inspirou exatamente na letra de nosso Hino Nacional para redigir um texto, que demonstra que os brasileiros verde amarelos precisam perceber o verdadeiro sentido de patriotismo.
Leiam na capa o que escreveu essa jovem.
É uma demonstração pura de amor à Pátria e uma lição a tantos brasileiros que já não sabem mais o que é este sentimento cívico...

Mesmo que eu seja a ultima brasileira patriota, valeu a pena viver para ler o texto.

De alguém que ama muito o Brasil...

Rosinha Matuck
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui