JORNAL MILÊNIO VIP - Quem quer ser como Deus?

Colunistas - Dulcimar Menezes

Quem quer ser como Deus?

Publicado na edição 107 de Outubro e Novembro de 2010

\"\"“Devemos evitar considerar uma realidade qualquer como se fosse o Absoluto. Às vezes nós absolutizamos certos elementos relativos e acabamos perdendo o sentido do absoluto”. Jean Yves Leloup

Miguel era um menino muito inteligente de cabeça.Certa ocasião ele aprendeu que para chegar no céu era preciso ser muito bom.

Numa noite estrelada, observando a Lua majestosamente assentada, como uma rainha a admirar seu manto de milhares de brilhantes, decidiu que queria visitar aquele lindo céu.

Alguém lhe havia dito que para isto era preciso doar tudo que tinha para se livrar do peso que o prendia no chão.Não seria tão difícil assim. Começou doando todos os seus brinquedos, inclusive os que tinham o seu nome gravado que eram os que ele mais gostava. Todos os que recebiam seus presentes ficavam muito felizes.

Ele sentiu o seu peito encher de tanta alegria. Estava conseguindo ser tão bom que seus pés já saiam do chão na altura de um feijãozinho. Era assim então que ele chegaria ao céu.

Continuou dando as suas coisas. Doou todas as suas roupas para os pobres, todos os seus alimentos para os famintos, todos os seus livros para as bibliotecas. Toda vez que doava algo mais ele se enchia, agora não mais de alegria, mas de orgulho. Cada vez mais ele se afastava do chão.

O que o jovem Miguel não percebia era que o seu corpo estava se transformando. Estava enchendo tanto, enchendo tanto, que estava ficando inchado como um balão.

Seus amigos tentaram avisa-lo, mas ele estava tão determinado a chegar no céu que não deu ouvido. Seu nariz só apontava para o alto! Continuava a sua tarefa de se livrar dos pesos que mantinham os seus pés na terra. Doou mais e mais. Deu também sua casa. Doou seu pai, sua mãe e seus irmãos aos órfãos sem família. E continuou...

Na escola era o mais bem controlado. Doou seus movimentos. Cedeu também suas idéias e pensamentos. E continuou enchendo e enchendo de ar... Assim foi se afastando tanto do chão que já não conseguia mais ver as pessoas.Foi quando descobriu que tinha virado um balão!

Queria chegar no céu, mas estava perdido.Tinha doado a sua orientação. Estava sozinho,mas não sentia medo, pois não tinha mais seus sentimentos. Tentou chorar, mas não tinha suas lágrimas.

Ele era um balão cheio de ar e vazio de tudo. Tentou voltar, mas estava confuso; Sem esperança. Não tinha mais a sua fé. Agora ele era somente um balão que o vento soprava pra lá e pra cá. Ele não tinha mais nem a sua vontade de ver o céu. Foi quando, lá do alto, o Anjo com o mesmo nome, ouvindo o coração de Miguel que batia apertado naquele corpo balão, resolveu ajuda-lo.

- Quem é você e o que faz aqui tão longe do seu lugar? Perguntou o Anjo.
- Eu não tenho mais lugar. Respondeu Miguel e contou ao doce Anjo a sua história.

O Anjo chorou por Miguel. Contou-lhe que não se chega ao céu sozinho. E que para ser bom de verdade é preciso aprender a compartilhar e cuidar uns dos outros e da natureza.

Após a conversa, o Anjo gravou na mente e no coração do menino algo para que jamais esquecesse... E pediu aos outros anjos que ajudassem Miguel a descer para recuperar o seu peso e tocar firmemente os seus pés no chão.

E aos poucos Miguel foi resgatando seus pertences, principalmente os que tinham o seu nome. Recuperou também a sua forma humana. Vestiu-se. Aqueceu-se. Alimentou-se.

Pegou de volta sua criatividade que havia doado à escola. Brincou com os amigos. E caiu em prantos de alegria ao reencontrar seus irmãos, sua mãe e seu pai!

Lembrou-se da mensagem do Anjo: “Ninguém é tão pobre que não tenha nada a doar; Porém, ninguém é tão nobre que não tenha nada a receber”.

Então, seu coração sentiu a verdadeira leveza de amar e ser amado. E seguiu assim... Agora sim, em direção ao céu.
Fim

Aos meus pequeninos de todas as idades... Que o Arcanjo Miguel, anjo do discernimento, nos ajude a nos mantermos em marcha no caminho da justiça, da humildade e da solidariedade.

Dulcimar Menezes
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui