JORNAL MILENIO VIP

Colunistas - Antônio Laért

Suspiros da Alma

Publicado na edição 107 de Outubro e Novembro de 2010

Pudesssem as palavras dizer... Receber os abraços e o sentimento de todos os amigos nestes dias que correm, foi mais que um bálsamo; foi consolo, conforto e acalento para nossa família. Mesmo com lágrimas vacilantes, sorriso tímido, estremecida vergonha e dor, não posso reter nesta hora o segredo de meu coração. Tenho que deixá-lo fluir e peço que o ouçam, não com os ouvidos, mas com o que têm no lado esquerdo do peito. Bateu saudade e não aguentei ficar com ela toda armazenada e silente. A saudade precisa circular entre os que se amam para reacender emoções. O que seria do futuro sem as referências das felicidades passadas? ‘Quando nascemos, ganhamos de presente a morte; ela está contida na própria vida’. ‘Para tentar compreender a morte, basta seguir pelo caminho onde não há nem ida e nem volta, posto que a vida é circular; o início e o fim estão no mesmo lugar’. ‘Todas as pessoas no mundo buscam a felicidade, mas a felicidade não se a encontra porque não está perdida. Felicidade é a maneira como enfrentamos as situações.

Saber encarar as constantes mudanças e transformações da vida é um caminho para a felicidade’. Meu Pai soube ser Feliz.

Quando a morte bateu-lhe à porta, não deixou que fosse embora de mãos vazias. Ofereceu-lhe a taça repleta com sua vida. Colocou diante dela a suave colheita de todos os seus dias. Entregou-lhe tudo que ganhou e tudo que recolheu com o árduo trabalho de sua longa vida. Temos a plena convicção que a morte é uma verdade, tanto quanto a de que uma semente deve morrer para nascer. O ‘tempo que refaz o que desfez’, haverá de recuperar nossa alma da fraqueza, renovando-a e dando-lhe força verdadeira para continuar a caminhada.

Todos os momentos difíceis da vida são enfrentados e vencidos através da Fé. A esperança renascerá. A vida recobrará o seu vigor. Lembrem-se de Papai diante do altar do Senhor. Ficamos privados da delícia de sua presença física, mas ele está vivo, porque realmente só existe aquilo que permanece imutável. Papai não Morreu, encantou-se para sempre.

- “Fizeste-nos para ti, e inquieto está o nosso coração, enquanto não repousa em Ti”. Santo Agostinho

- “Ao entardecer da vida, seremos julgados pelo amor”. São João da Cruz


Antônio Laért
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui