JORNAL MILENIO VIP

Colunistas - Antônio Laért

ANTES QUE O DIABO SAIBA QUE VOCÊ ESTÁ MORTO

Publicado na edição 110 de Abril de 2011

“Não ser  amado é uma simples fatalidade; a verdadeira  desgraça é não amar”. Albert Camus (1913-1960)

“A fama é um vapor; a popularidade, um acidente; a riqueza tem asas. Só uma coisa perdura: o caráter”.  H. Greeley  (1811-1872)

'Sem mais, eu fico onde  estou, prefiro continuar  distante'. É que, junto com a brisa  leve e as  folhas secas desse início de outono, nessa estação de recolhimento, uma vez mais vejo minha terra associada a notícias e acontecimentos  muito pouco lisonjeiros.  São coisas que nos chocam, porque não tem profundidade alguma. É tudo raso, tal como os personagens  envolvidos  nos  episódios.  São tragédias  que,  nesse  canto de mundo, acabaram ficando banais de tão repetitivas  e grotescas. Um surto de espanto e pesar. Vê-se a olho nu personagens desafinados  em uma ópera bufa. É como já foi dito: o sentido do acontecimento é o acontecimento não ter qualquer sentido. Por muito pouco ou nada, mancha-se, sem  qualquer  modéstia e apenas pela vaidade de  aparecer  a  qualquer  custo e preço,  o real  com o grotesco. Tudo  fica  fora  do lugar  e  chega-se  a pensar que não há mesmo lugar  certo para nenhuma coisa abaixo do céu. São rodas de negociações cinzentas, aparição e desaparição de seres, convulsão de insensatez e forças  estranhas. Tudo de maneira óbvia e escancarada, num submundo tosco de riquezas  efêmeras, em que seres corpulentos  empurram e absorvem tudo em orifícios estranhos. Nessas  horas, vale  fechar  os olhos, fugir do tempo e se  perder, como diz  a  canção. Quando voltamos  dessa  viagem,  dá vontade  de perguntar:  Por que  o vento não desfaz  toda essa  sucessão de fracassos ? Por que esses personagens não  são levados daqui ? As formigas, baratas,  urubus e  ratos  não se  interessam por detritos ? Riso, choro, pena, compaixão? Que significado extrair desses acontecimentos?  Nenhum. Nada. Venderam a alma ao diabo, mas  quem  come o pão  que  ele  amassou  é nosso povo. Fica a triste  sensação de que, 'bem mais que o tempo que nós  perdemos está ficando para trás o que também nos juntou'.

Antônio Laért
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui