JORNAL MILENIO VIP

Colunistas - Izaura Hart

Cantinho da Alma - Um belo exemplo

Publicado na edição 112 de Junho de 2011

Há uns dias atrás, uma senhora que viajava em um taxi no Rio de Janeiro, foi surpreendida com a atitude do taxista.  Em dado momento da corrida, um carro  saiu de uma rua transversal  e sem fazer o alto avançou sobre a rua principal  de onde vinha o  taxi  quase o atropelou, obrigando o taxista a fazer uma manobra mirabolante para não haver um choque. Enquanto o motorista infrator colocava  os braços para fora  com gestos agressivos e esbravejava impropérios, o taxista calmamente passou por ele e fez com a mão um pequeno gesto de “positivo” e seguiu a viagem.  A passageira surpreendida com tamanha “fidalguia”, comentou o ocorrido e acrescentou que nunca havia visto tanto equilíbrio diante de cena semelhante, ao que acrescentou o taxista:

- “Todos os dia pela manhã, antes de sair para enfrentar este trânsito, oro a Deus e peço que me dê equilíbrio e calma, a fim de não entrar na faixa da violência que campeia por aí. Em momentos como este, lembro de minha rogativa e me controlo”.

Um fato simples e comum, mas uma atitude diferente da corriqueira.
Quantos por acontecimentos como este  estão atrás das grades, com defeitos físicos e até do outro lado da vida!
Uma atitude de fé e compreensão com a falha alheia muitas vezes pode evitar uma grande desgraça e a banalização da violência!

Até em nossos lares muitas vezes, fatos corriqueiros tomam um vulto desproporcional ao valor do acontecimento: um simples copo quebrado, um pequeno atraso em se servir a refeição, o sal que foi a mais em um prato, uma roupa manchada.... Quanta confusão, como se aquilo fosse o fim de tudo! Quantas crianças “massacradas” por adultos cruéis que não perdoam uma pequena falha, muitas vezes jogando naquele ser  indefeso todas as suas frustrações, quanta esposa dedicada é humilhada por um momento de descuido! Quanto marido injustiçado por uma falha humana!

Se fizéssemos como o motorista de taxi que  vigiava após sua oração!... Não basta pedir equilíbrio para agir cristãmente diante de uma dificuldade que surja, é necessário estar “ligado” “plugado” com Deus para no momento certo “não cair em tentação”.

A felicidade e a paz de espírito estão vinculadas a pequenas atitudes do dia a dia.

Com essas pequeninas coisas conseguimos  dar grandes passos e ajudar na transformação  para um mundo realmente melhor!  

Abraços a todos.

Izaura Hart
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui