JORNAL MILENIO VIP

Colunistas - Gustavo Meirelles

Responsabilidade

Publicado na edição 113 de Julho de 2011

 Depois da acirrada disputa judicial, foi confirmada para o dia 31 de Julho a eleição para escolha do novo Prefeito e Vice-Prefeito da nossa linda Magé. Oportunidade única para o povo mageense se libertar da perseguição, dos desmandos e dos constantes escândalos envolvendo integrantes da administração publica municipal. Destacando que só em 2008, na operação Voto sem Cabresto, a Policia Federal cumpriu 44 mandados de busca e apreensão.

A eleição do dia 31 surge como uma segunda chance ao povo mageense que de forma “equivocada” reelegeu a Prefeita Núbia Cozzolino em 2008, mesmo depois de todas as denuncias o POVO votou no que talvez seja a pior e a mais covarde administração do Estado do Rio de Janeiro. De 2008 até a presente data foram aproximadamente 412 milhões de reais foram repassados de recursos federais que não se sabe aonde foi parar. Nesses últimos três anos NUNCA encontrei uma placa informando o valor das obras executadas na nossa linda Magé. Em três anos cometeram os mais variados crimes ambientais, destruíram diversos patrimônios históricos como a Estação da Guia de Pacobaíba (Estação da primeira linha férrea do Brasil, hoje canteiro de obras), na praia de Piedade conseguiram entre outras coisas, construir uma cúpula no final do que seria o PIER, alterando a paisagem original. Em três anos, Magé talvez seja o município onde mais surgiram lixões clandestinos. Lembrando que o distrito de Suruí tem o segundo pior Índice de Desenvolvimento Humano do Estado, nossa população não tem acesso à rede de tratamento de esgoto e a Área Rural esta abandonada, mesmo Magé sendo o 13º município em produção agrícola entre os 92 municípios do Estado, existem bairros na área Rural que usam pontes improvisadas há aproximadamente dois anos, fato que impede o escoamento da produção e torna a comida mais cara.

Acredito que desta vez tenhamos aprendido a lição, como diz o poeta_ “os erros só servem para ensinar”. No dia 31 de julho temos a obrigação de NÃO votar naqueles que representam os interesses da administração atual, temos o dever de votar na mudança, não só de nomes, mas na forma de governar. Não podemos mais aceitar a idéia de que o funcionário publico seja obrigado a fazer e a freqüentar reuniões a favor de qualquer candidato, o direito a Liberdade de Expressão deve estar em primeiro lugar, não podemos mais aceitar a idéia dos Conselhos Municipais (principal veículo de participação popular nas decisões que norteiam a administração pública) funcionem de forma escondida e com cartas marcadas, não podemos mais conceber a idéia de que determinado comércio ou funcionário foi perseguido por votar e ou fazer campanha a favor de alguém que seja contra os interesses do Prefeito ou vereadores. Não podemos mais aceitar a cumplicidade entre o Poder Executivo e o Poder Legislativo, não podemos aceitar o “loteamento” que fizeram na administração de nossa cidade.

Sendo assim, chamo a atenção para a responsabilidade que cada cidadão mageense carrega no seu subconsciente. Chamo a atenção para a necessidade de rompermos com o medo que tomou conta de nossa linda Magé. A grande arma do MAL é o silencio do BEM, não podemos condenar nossas futuras gerações da mesma forma como gerações anteriores nos condenaram. Salvar Magé desses famintos corruptos, novos e velhos, é uma questão de CIDADANIA E DIGNIDADE HUMANA !!!

 

Gustavo Meirelles
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui