JORNAL MILÊNIO VIP - Como Moisés vê a sua terra

Colunistas - Clóvis Mendes

Como Moisés vê a sua terra

Publicado na edição 114 de Agosto de 2011

É com profunda tristeza que constato a ausência de um posto dos Correios, de uma lotérica para minimamente atender a população de Santo Aleixo. Conheço mais de uma centena de municípios em diversos estados com a população inferior, mas TUDO TEM. Não posso deixar de lamentar igualmente, a falta de um vereador. Não desses, como diz Rosinha Matuck: 199. A beleza e o afago daquela gente precisam ser retribuídos.

O motorista mageense é, disparado o melhor e mais atencioso do mundo. Se assim não fossem, teríamos aqui, mais de uma dezena de atropelamentos por dia, principalmente, dos provocadores, irresponsáveis e velozes ciclistas que, sem o menor respeito, transgridem e atropelam e pasmem até os automóveis. Eu mesmo, escapei milagrosamente de um desses criminosos, quando na calçada, frente ao Detran, andava imaginando que seguramente. Harre!

Há cinco anos mais ou menos, na Clínica Cidade (antiga), solicitei a Nestor Vidal, para candidatar-se a prefeito de Magé. Respondeu-me com um sorriso agradecido, mas, dizendo-se impossibilitado por suas ocupações de então: Retirando-se para pegar uma carona com um médico que se destinava para Teresópolis. Lembra-se Nestor? Agora, revendo aquelas ocupações, candidata-se para aqui fazer o que sempre fez muito bem.

A foto ao lado da minha sepultura congestionou os telefones de nossa casa; inclusive de uma pessoa de Petrópolis, que só ficou me conhecendo pela foto, mas foi motivo de hilárica discussão doméstica. Mas, ao findar, declarou que seu pai vai fazer o mesmo e que achou fantástica minha ostensiva alegria na inauguração. Valeu Ana Paula Carvalho.

Aquele abraço fraterno para Betão de Conquista, Igor Carvalho, Miriam Dias dos Santos, Ranúzia Chocchico, Lete, Abílio Braga e filhos, Marieta Araujo dos Santos, Marélia Viana Santos, Izaildo Alves Santos, e Charutinho do restaurante mais acolhedor de Ibicuí - Bahia.

Como Moisés, o mageense vê a sua terra, mas não consegue tomar posse.

E por hoje é só. Sorria Periferia!

Clóvis Mendes
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui