JORNAL MILÊNIO VIP - Água, tormento mageense.

Colunistas - Syrhaar Sacramento

Água, tormento mageense.

Publicado na edição 117 de Dezembro de 2011

É um absurdo, não seria para ser mas é, o que nós mageenses passamos com respeito ao fornecimento de água, depois de morarmos embaixo de tantas cachoeiras a pouca água que temos é cara e de qualidade duvidosa, somos cercados por serras e montanhas, banhados por rios com água em abundãncia, apesar de poluída por falta de cuidados mínimos, e ainda somos vergonhosamente punidos pelo governo do estado com o preço e a falta desse líquido precioso, se temos potencial para servirmos água para grande parte  da região metropolitana, inclusive Paquetá, no Rio de Janeiro porque não existe um plano em execução para que não nos falte?

Com o tempo desse Governo Estadual no comando da CEDAE já era para termos água de boa qualidade nas torneiras sem necessidade de bombas. O que dá para entender é que seja descaso do Governo do Estado que "administra pessimamente a Cedae", ou "pouco se importa com a população de Magé", pois necessitamos de bombas d'água para que o líquido que cai aos pingos em nossas cisternas suba até nossas caixas e alguns tem de ter até bomba de sucção para que se capte o pouco que os canos da CEDAE retém e o faça subir até nossas caixas, pagando além da cara conta de água, uma também encarecida taxa de luz pela necessidade de alimentar as bombas que captam o líquido.

Portanto eleitores, os Senhores nas próximas eleições podem escolher entre duas opções para classificar o atual Governo Estadual;

1- Classificá-lo como incompetente para administrar a CEDAE ou;
2- Como descaso do Governo do Estado para com os mais de 250.000  mil eleitores mageenses.
- Neste texto  quero enfatizar também  a  declaração do nosso prefeito em reunião do PSDB de que já havia alcançado o objetivo dele em Magé, conhecendo pessoalmente e confiante , tendo até já trabalhado com ele em outra ocasião, não deu para entender tal declaração, pois deixou em aberto  para nós eleitores, até mesmo a idéia de que estaria "jogando a toalha". Quero deixar claro que não é nisso que acredito e o povo não deve acreditar. Tenho certeza pela sua sagacidade e visão que isto não é de seu feitio, até mesmo pela nossa necessidade de sua intervenção junto ao Governo do Estado que é de seu partido, para que cumpra a promessa de dois anos atrás e resolva o nosso problema com a água.

Quero também declarar que tenho confiança que providencias estejam sendo tomadas quanto ao meu artigo da edição anterior deste jornal.




Syrhaar Sacramento
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui