JORNAL MILENIO VIP

Colunistas - Dulcimar Menezes

PARA INÍCIO DE CONVERSA... O FUTURO QUE QUEREMOS

Publicado na edição 118 de Janeiro de 2012

“Fui à floresta porque queria viver intensamente e descobrir a essência da vida. Eliminar tudo o que não é vida. E não, ao morrer, descobrir que não vivi...” (Extraído do roteiro do filme Sociedade dos Poetas Mortos)

Mais um ano se inicia... E lamentavelmente parece que já está virando uma constante nós passarmos o mês de janeiro assistindo tragédias conseqüentes de desastres naturais. Se bem que na maioria dos casos os acidentes não são tão naturais assim e sim provocados pela imperícia de técnicos e pela falta de planejamento urbano. E a situação vai ficando pior à medida que o tempo vai passando e nós infelizmente vamos constatando o agravamento da situação de desamparo do cidadão por conta da desonestidade (para não dizer CANALHICE) dos políticos aos quais delegamos o poder de cuidar das nossas vidas. Portanto, peço licença aos ilustres leitores a um pequeno desabafo pessoal, pois o meu coração já está por demais humilhado em receber notícias que não só denunciam a absoluta falta de vontade política que impera em nossa sociedade, mas principalmente a distorção criminosa do caráter de certos políticos! Meu Deus do Céu! Roubar de quem já perdeu tudo, a família, a história, os sonhos, as forças para viver... Isto é diabólico! A vida passa... A humanidade evolui... Desenvolvem-se tecnologias poderosas... E mesmo assim, como no passado longínquo, o coração do Homem continua adorando, como a deuses, Bezerros de Ouro, tão perecíveis como cada de nós. O que se tem feito por dinheiro e poder é tão primitivo e leviano que me entristece mais do que me revolta ter que comentar! Mas, principalmente, é de uma burrice sem tamanho! Burrice, sim! Pois, tais seres (que me recuso a chamar de humanos) barganham a preços medíocres um bem de valor incalculável: A Paz de Espírito. E passam a vida no inferno da corrupção imunda e fria, assombrados não pela culpa, pois este sentimento pertence aos humanos, mas sim pela eterna, insaciável, sede de satisfação dos corações petrificados pelo Egoísmo e a Ganância. Compram com seus milhões a Solidão e o Medo que dilaceram a alma e adoecem o corpo. Somente os bons políticos (E eles existem.) saberão entender o que estou dizendo. Aqueles outros me tomarão por tola e rindo o sorriso da hiena (conhecem a estória da Hiena?) ficarão satisfeitos em receber migalhas de afetos de seus eleitores escravos que os amam e glorificam em tempos de eleição como cães servis que lambem a mão dos seus donos em busca de alimento e proteção (como amo cães e gatos pela sua infantil fidelidade! Os meus eu trato com amor infinito...).

Portanto, meus caros, prestem bem atenção! Chegou 2012! Ano emblemático carregado de mística, porém repleto de eventos importantíssimos que decidirão os nossos destinos! Cuidados com os Lobos! É ano eleitoral! Abra o olho! Procure saber quem é o seu candidato. Faça cumprir a lei da ficha limpa você mesmo na hora da sua escolha. Valorize-se. Não caia em qualquer conversa ou maledicência. Fala-se muito em 2014 e 2016 e eu não preciso citar o porquê. Aliás, estou muito curiosa para ver quais as soluções que a governança (ou a falta dela) dará para o problema dos aeroportos e transportes urbanos que há muito já não dão conta da rotina doméstica, imagina quando tiver que receber visitantes do mundo inteiro para a Copa e Olimpíada. Há os que dirão: “Ainda há tempo.” E eu pergunto: Será?  Porém, pouco se fala sobre a UNCSD, Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável, a Rio +20, que acontecerá entre os dias 13 e 22 de junho próximo, aqui no Rio de Janeiro, dando continuidade às reflexões sobre as relações do homem com o planeta, infinito de sonhos e finito de recursos materiais, iniciadas há vinte anos no ECO 92, lembra? Pois é... O tema da Conferência é “O Futuro que queremos”. Pode não ser para todos, mas, para mim, o tema é muito sugestivo e pretendo manter acesa pelo menos a nossa curiosidade sobre o que queremos e o que podemos fazer (ou deixar de fazer) para que a nossa vida pessoal e coletiva possa melhorar e se sustentar melhor.

Estas reflexões que compartilho nesta conversa germinaram em minha mente, no meu carrinho, de Niterói a Magé, a caminho de iniciar um novo ano de trabalho, cheia de boas expectativas e planos de realização a que toda alma tem direito nesta época do ano. Mas, meus pensamentos foram seqüestrados pelas enormes crateras ao longo da estrada BR493, trecho Magé-Manilha. A propósito, a situação de precariedade desta rodovia é indecente! A qualquer hora vamos procurar pela estrada e ela não estará mais lá! A quem devemos pedir providência ante mais uma tragédia anunciada? Ou será que é parte de um plano demoníaco que deixará a estrada chegar ao fim para justificar mais um posto de pedágio? Mageenses, gritem comigo: SOCOOOOOOOORRO!

Dulcimar Menezes
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui