JORNAL MILENIO VIP

Colunistas - Antônio Seixas

O Busto de Mané Garrincha

Publicado na edição 118 de Janeiro de 2012

Na praça Montese, no centro do bairro de Pau Grande, está o busto em bronze do jogador Manoel Francisco dos Santos, o imortal Mané Garrincha. A obra é de autoria da escultora Regina Marcelo, e foi inaugurada pelo prefeito Renato Cozzolino Sobrinho, em 25 de janeiro de 1992.

Mané Garrincha nasceu em Pau Grande, no 6.º distrito de Magé, em 18 de outubro de 1933, e faleceu no Rio de Janeiro, a 20 de janeiro de 1983. Um dos maiores jogadores da história do futebol brasileiro, bicampeão mundial (1958 e 1962), sendo agraciado com a Bola de Ouro da Copa do Mundo de 1962, concedida pela FIFA. Aos 14 anos estreou no centenário Sport Club Pau Grande, tendo passado ainda pelo Serrano Foot Ball Club, de Petrópolis, antes de ser contratado pelo Botafogo Futebol Clube (1953-1965). Como profissional, atuou ainda no Corinthians, no Flamengo, no Olaria e no Atlético Jr (da Colômbia).

Pelo Botafogo Futebol Clube, foi tricampeão carioca (1957, 1961, 1962), e conquistou o Torneiro Intercontinental da França (1963). Tricampeão também do Torneio Rio-São Paulo pelo Botafogo (1962 e 1964) e pelo Corinthians (1966). Pela Seleção Brasileira conquistou ainda Taça Bernardo O’Higgins (1955, 1959 e 1961), Taça Oswaldo Cruz (1958, 1961 e 1962) e a Copa Rocca, na Argentina (1960).

Cantado em verso e prosa por Carlos Drumonnd de Andrade, Vinicius de Moraes e Nelson Rodrigues, foi biografado por seu primo Renato Peixoto dos Santos (“Garrincha, o demônio das pernas tortas”, 1973) e pelo escritor mineiro Ruy Castro (“Estrela Solitária: um brasileiro chamado Garrincha”, 1995).

Antônio Seixas (da Academia Mageense de Letras)

Antônio Seixas
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui