JORNAL MILENIO VIP

Colunistas - Robson Pereira

Dignidade não tem preço

Publicado na edição 120 de Abril de 2012

Quando aceitei o desafio de participar do grupo que hoje governa esta cidade, firmei internamente um compromisso de me manter íntegro e coerente com meus próprios atos. Sou filho dessa terra e faço parte de uma família que também tem a sua história pautada nesse chão. Minha família teve muita dificuldade em prover a minha educação e a dos meus  dois irmãos, e como a maioria das famílias de Magé, a vida não foi muito fácil. Tivemos muita dificuldade para vencer os desafios impostos pelo capitalismo famigerado e a sede insaciável dos nossos políticos em busca de poder. Pois bem, sobrevivemos até agora, preservamos a nossa integridade física e moral, diante de nossos amigos e de nossa comunidade conseguimos carinho e respeito, não tendo nenhuma dificuldade em caminhar pelas  ruas, sem sentir vergonha de nada e de ninguém.

Realizei um trabalho respeitado a frente das escolas estaduais dos municípios de Magé e Guapimirim, por mais de dez anos, e a frente das noventa e quatro escolas estaduais do município de São Gonçalo durante seis meses, elevando o nível dessas escolas que estavam figurando entre as piores do estado,  para  o nível das melhores regionais.  Falo isso sem a menor intenção de uma promoção pessoal ou política, mesmo porque, se fosse essa a intenção já poderia estar me utilizando disso.

Todo esse discurso inicial, faço com a clara intenção de me colocar diante de toda a  nossa população  e revelar para quem não sabe, que como Secretário Municipal de Administração, fui incumbido pelo nosso Prefeito Nestor Vidal, que tomasse a responsabilidade administrativa de conduzir todo o processo seletivo do maior Concurso Público já realizado nessa municipalidade, tendo como responsabilidade máxima preservar os princípios da  moralidade, transparência, legalidade e publicidade. Sendo assim, resolvi contar a minha história para através dela garantir a todos os candidatos inscritos nesse processo, e também estender essa garantia a toda população que nos apoiou e deu sustentação a esse processo, assim como aos que  não acreditavam que esse concurso seria realizado da maneira como foi, com organização e justiça. A todos externo o mais sincero agradecimento, reinterando a minha condição de cidadão mageense, que anda pelas ruas diariamente, que toma café frequentemente pelas padarias de nossa cidade, que ainda toma benção a mãe e tem orgulho de andar com a esposa e filho pelas ruas. Sou filho dessa terra, e não tenho somente um nome a zelar, tenho uma história de vida que defendo  com unhas e dentes.     

Quem sai aos seus não degenera!

 


Robson Pereira
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui