JORNAL MILENIO VIP

Colunistas - Sandra da Silva

Dia Internacional da Mulher

Publicado na edição 119 de Fervereiro/Março de 2012

No Dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada na cidade norte americana de Nova Iorque, fizeram uma grande greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário), equiparação de salários com os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.

A manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas, num ato totalmente desumano.

Porém, somente no ano de 1910, durante uma conferência na Dinamarca, ficou decidido que o 8 de março passaria a ser o "Dia Internacional da Mulher", em homenagem às mulheres que morreram na fábrica em 1857. Mas somente no ano de 1975, através de um decreto, a data foi oficializada pela ONU (Organização das Nações Unidas).

Ao ser criada esta data, não se pretendia apenas comemorar. Na maioria dos países, realizam-se conferências, debates e reuniões cujo objetivo é discutir o papel da mulher na sociedade atual. O esforço é para tentar diminuir e, quem sabe um dia terminar, com o preconceito e a desvalorização da mulher.

No Brasil, o dia 24 de fevereiro de 1932 foi um marco na história da mulher brasileira. Nesta data foi instituído o voto feminino. As mulheres conquistavam, depois de muitos anos de reivindicações e discussões, o direito de votar e serem eleitas para cargos no executivo e legislativo.

Hoje, temos mulheres ocupando espaços de ponta no comando do Brasil e  a primeira mulher eleita  presidente da Nação, mas, muito caminho tem que ser percorrido, para ser modificado nesta história. Com a Lei Maria da Penha, agressões contra mulheres é crime, infelizmente, as estatísticas de violência ainda são enormes em todas as camadas sociais. A Mulher tem desafios enormes em seu dia-a-dia, tem dupla jornada de trabalho (trabalham fora e cuidam da casa) tem a maior taxa de desemprego, os menores salários, sofrem preconceito diariamente, desvantagens na carreira profissional ... lutam e vencem as barreiras que a sociedade em seu mais perverso preconceito dificulta o pleno direito e a libertação plena às companheiras.

VOCÊ, MULHER, VOCÊ, GUERREIRA, VOCÊ MÃE, e muitas vezes MÃE e PAI, é o grande motivo de orgulho dessa Nação chamada Brasil. É a você, que eu, Sandra da Silva e o Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Magé, rendemos nossas homenagens, para a mais humilde até a nossa presidente Dilma Roussef.  Todos os dias deveriam ser dedicados às mulheres! Essa é nossa bandeira! Mães que carregam o passado de lutas e o presente no ventre que dará o futuro. FELIZ DIA INTERNACIONAL DA MULHER!

Sandra da Silva
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui