JORNAL MILENIO VIP

Colunistas - Dulcimar Menezes

Ruas e Rumos

Publicado na edição 121 de Maio de 2012

Estamos vivendo um tempo histórico emblemático. Desde a Revolução Francesa, os ideais iluministas de Liberdade, Igualdade e Fraternidade entre os homens são perseguidos como o fundamento ético que sustentará as relações humanas sobre a face da Terra. Porém, até hoje a sociedade não logrou pleno êxito neste intento. O Capitalismo promoveu a liberdade, entretanto instituiu a desigualdade. Em contrapartida, o Comunismo pregou a igualdade privando o cidadão do dom da Liberdade. E a Fraternidade? A revolução industrial promoveu avanços incomensuráveis e maravilhosos em ciência e tecnologia. Todavia, criou, em proporção direta aos benefícios humanos produzidos, malefícios na mesma medida. A superlotação dos grandes centros urbanos, recordes na produção das indústrias automobilísticas e engessamento do trânsito, má distribuição e escassez de recursos resultando em competitividade selvagem, super produção de resíduos sólidos recicláveis, orgânicos e inorgânicos, encaminhados sem tratamento a lixões a céu aberto e impactos ambientais sem precedência na história da humanidade, são somente alguns exemplos dos problemas enfrentados hoje por todos nós, criados por um modelo padrão, paradigma, que vem, há anos, formatando uma sociedade fragmentada, individualista e exigente na conquista de bens materiais. Atitudes típicas de um bebê que ainda não amadureceu psicologicamente ao ponto de vivenciar uma verdadeira Revolução Copérnica interior. Isso mesmo, nós não somos o centro do Universo! O sol não gira em torno do nosso umbigo! Nós, sim, é que somos dependentes da natureza viva que nos cerca, pelo simples fato de que Somos Natureza! Eis o novo Paradigma: há que se desenvolver no coração do homem moderno o sentido de Ecologia do Ser Integral. Ecologia pessoal, na relação do homem consigo mesmo; Ecologia social, na relação do homem com o seu semelhante; Ecologia ambiental, na relação do homem com o Planeta, Mãe viva que nutre e cuida! Portanto, é chegado o Tempo da Fraternidade se erguer como bandeira! Somente assim, seremos capazes de encontrar saídas para os problemas da humanidade.

É comum que apontemos o dedo crítico para a governança (ou a ausência dela) diante do panorama descrito. Contudo, não haverá solução, mesmo que haja vontade política (ainda bastante escassa, diga-se de passagem...) para os problemas de ordem pública, se nós, a sociedade civil, não nos conscientizarmos de nosso importante papel de agentes transformadores. A verdade é que a mudança deverá se consumar, primeiramente, dentro de cada um de nós. E unindo nossas forças e consciências seremos capazes de nos unir a uma massa crítica, gérmen de uma nova civilização, que luta pelo mundo a fora por uma sociedade justa e sustentável.

Devido a tudo sobre o que conversamos acima e muito mais, desenvolvi o projeto transdisciplinar RUAS E RUMOS. O projeto consiste em, por meio de liderança integral, desenvolver, através de reflexões programadas e atos organizados, junto à vizinhança, moradores da rua onde moramos ou trabalhamos, mudanças e ações compatíveis com a perspectiva de outro mundo possível, sustentado na hospitalidade, convivência e comensalidade, “virtudes para um outro mundo possível”, que serão os pilares de sustentação das propostas advindas pelo decorrer da implantação do projeto, devido a sua transdisciplinaridade, promovendo assim a redefinição dos nossos rumos individuais e coletivos em direção a melhor qualidade de vida com compromisso  e responsabilidade social.

Eis alguns dos temas que deverão ser refletidos pelos adesos ao projeto:
- Coleta seletiva doméstica e descarte adequado dos Resíduos sólidos recicláveis;
- Minhocultura como solução para a transformação dos resíduos sólidos orgânicos e produção de adubo para uso doméstico;
- Recursos hídricos e reaproveitamento da água da chuva;
- Energia solar como solução de redução do consumo de energia elétrica;
- Ética do consumo e simplicidade voluntária;
- Sustentabilidade e meio ambiente;
- Arborização e qualidade de vida;
- Educação ambiental e pegada ecológica.

Estes e muitos outros são temas que intentamos refletir, motivar a mudança de atitudes e desenvolver estratégias de ação ecoconscientes, respeitando a Liberdade, valorizando a Igualdade e promovendo a Fraternidade entre os cidadãos.

Conheça o projeto na íntegra. Visite o blog:
http://dvsilva65.blog.com/2012/04/09/ruas-e-rumos/


Não nos iludamos mais... Não é o Planeta que corre riscos. Somos nós!

Dulcimar Menezes
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui