JORNAL MILENIO VIP

Colunistas - Dulcimar Menezes

COM O PERDÃO DA MÁ PALAVRA...

Publicado na edição 125 de Setembro de 2012

“De tanto ver triunfar as nulidades; De tanto ver prosperar a desonra; De tanto ver crescer a injustiça; De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e ter vergonha de ser honesto”. (Rui Barbosa)

Minha gente bonita, todos já me conhecem. Sou nascida e criada em nossa cidade e não sou candidata a nada. Mas com sua licença eu quero falar! Estamos fartos dessa estória de dizer que tudo é culpa do povo. Que cada povo tem o governo que merece. Que Magé está desse jeito abandonado por causa da população que não sabe escolher governante e blá, blá, blá, blá...  Tudo bem, mas eu quero ver alguém ser capaz de qualquer escolha segura em meio a esta confusão visual e poluição sonora com essas “musiquinhas”, uma mais medonha que a outra, fazendo essa zoeira na nossa cabeça, irritando qualquer cidadão, que nossos candidatos chamam de campanha política. Aliás, a quantidade de candidatos é impressionante. Até parece que tem mais candidato a vereador do que morador na cidade. E, perdoe-me a honestidade, tem uns tão despreparados que seria cômico se não fosse trágico. Sem falar no desconforto da abordagem do sujeito que você nunca viu na vida, ou se viu foram raras as vezes, que insiste em lhe convencer, quase invadindo a sua casa, que lhe conhece desde infância, que conhece sua família toda, seu pai, sua mãe, sua tia, seu cachorro... Que coisa cansativa!

E tem aqueles que acham que estão apresentando um disfarce melhor só porque estão denegrindo o outro partido. É um tal de gente falando mal do outro candidato, que PqP? Fala de você, criatura, se tiver alguma coisa para falar! Mas este padrão maledicente não muda nunca. Parece que todos se formam na mesma escola onde se ensina que vencer é destruir o outro que está no seu caminho. A briga é grande pelos seios fartos do dinheiro público! Sim, até porque para se fazer alguma coisa pela cidade não é preciso exercer cargo público. Já seria de bom tamanho buscar ser um bom cidadão. E, lamentavelmente, dentre os ditos ilustres candidatos estão alguns que não conseguem cumprir este pré requisito de serem éticos em suas relações sociais rotineiras. Muitos estão comprometidos com os seus próprios interesses e isto não mudará se eleitos forem!

Recordar é viver... Presta atenção só. Há aproximadamente um ano nós elegemos um novo prefeito e vivemos a vitória de botar uma quadrilha para fora da prefeitura e tinha uma companhia de vereadores que se apresentava do outro lado da guerra, o lado negro da força. Essa mesma turminha, que, diga-se de passagem, são figuras carimbadíssimas no meio da sujidade política que chegam a nos provocar efeitos enauseantes. Bem, agora estes mesmos se colocam ao lado da prefeitura. As fotos saem ótimas, bem como as chances de continuarem comendo pedaços bem generosos do bolo de exclusivo direito do cidadão mageense. Será que essa gente não tem vergonha não? Eu teria...  A comitiva que aparecia nas reportagens da rede globo cheirando o cangote do então prefeito eleito agora diz que está fazendo oposição, mas até bem pouco tempo estava botando um bocado de gente pelas janelas da prefeitura adentro. Fico me perguntando o que será que aconteceu com aquelas alianças... Mistério... O que eu sei é o que eu ouço por aí. Escândalo na prefeitura de Guapimirim!  E não tão livrando a cara de ninguém... O que eu tenho ouvido sobre o que estaria a acontecendo na nossa prefeitura nem tenho coragem de repetir aqui. Mas garanto que não seria nada menos escandaloso. E os vereadores, muitos que já estão aí há quatro anos ou mais, também não fazem absolutamente nada e a cidade continua neste baixo astral total! E depois a culpa é do povo? PqP? PqP? Livrai-nos do mal, Senhor! Chega de injustiça!

E “Curricença”, pois vou parafrasear a Adelaide (sim, assisto a Zorra da televisão também), que interpreto como a metáfora da hipocrisia geral e, sobretudo daqueles que continuam nos tratando feito idiotas serviçais eleitoreiros ou, como outrora, bois de curral... “Me adiciona na tua rede social, se num quiser me compartilhar, só me curte.”

Ah! Antes que o meu desabafo seja mal interpretado e julgado como grosseria, devo esclarecer que PqP significa: Por que, Pai? E que Ele, com sua infinita misericórdia, continue a nos abençoar a todos.

Dulcimar Menezes
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui