JORNAL MILENIO VIP

Colunistas - Rosinha Matuck

MAGÉ VERSUS CHINA DE MÃO

Publicado na edição 125 de Setembro de 2012

A noite de autógrafo do jornalista MARIO COELHO foi um sucesso!

Sábado dia 25 de agosto, no auditório superlotado do CEDERJ, aconteceu o inesperado: os amigos todos foram parabenizar Mario Coelho no evento de lançamento de seu livro. Uma alegria incrível, todos queriam cumprimentá-lo. Comprei o livro, vim pra casa e comecei a lê-lo. Muito engraçado, ri muito de alguns fatos conhecidos, mas o que mais me chamou a atenção transcrevo agora:

“Minha trajetória como correspondente foi para mim agradável, apesar da intensa atividade a que me impus. Entre as matérias por mim enviadas alcançou repercussão nacional a referente a um protesto do vereador José Bastos, conhecido como Zé da Piedade, com relação á admissão da China Comunista na ONU e a consequente saída do regime instaurado em Formosa (Taiwan) pelo dissidente Chiang Kai Shek, publicada sob o sugestivo e irônico título ‘Magé não quer Pequim na ONU’. O protesto não chegou a ser enviado devido à repercussão nacional  imediata, tendo sido comentada inclusive pelo Pasquim e alguns jornais do Rio. No dia seguinte o presidente da Câmara  Adib Farah Maluf e seus colegas Hugo Alves Braga e Aristeu Fernandes Sobrinho  dirigiram-se à redação de O Globo e se queixaram do chefe de reportagem.”

Daí houve desdobramento que não é a minha tônica nesta matéria, mas nunca me esqueci do fato e das piadas na TV pelo fato relatado, a repercussão foi tamanha que recortei a matéria assinada por Gilson Monteiro e publicada no Pasquim, na época - isto na década de 70, se não me engano - e relembro com muito humor agora:

“Neste momento está havendo um reboliço dos diabos na Organização das Nações Unidas. O Presidente dos Estados Unidos, Richard Nixon, deve ter convocado seus assessores diretos, principalmente os cobras em política internacional para uma reunião importantíssima. Deverá dar uma guinada de 180 graus em sua orientação que culminou com o ingresso da China Comunista na ONU. Se não fizer isso rapidamente estará perdido, sob os fogos do Congresso e da imprensa norte-americanos. As Forças Armadas também se aliarão a um xeque-mate a que Nixon e a ONU não resistirão.

E tudo isso porquê? Porque a Câmara Municipal de Magé convocou seus  11  vereadores e resolveu censurar a ONU por admitir o ingresso da China de Mao em seu seio de Abraão. Ora, meus amigos, Magé tem 40 mil habitantes, 11 cemitérios, e é um dos lugares onde aparece grande parte dos cadáveres de vítimas do que se qualifica como Esquadrão da Morte. Provavelmente,  os 11 vereadores de lá talvez não saibam o que seja a Unesco. Mas, com tais características o município é considerado um poder internacional muito grande pelos seus vereadores. A ONU e Nixon que ponham suas barbas e molho pois Mao e a China Comunista de 800 milhões de habitantes já foram arrasados por Magé. Aguardem as fanfarras da vitória final sobre a nação norte-americana.”

Moral da história: deu furo, saiu no jornal, eu guardo. Quiçá um dia, daqui a muitos anos (ou algumas horas...) seja muuuuuuuuuito engraçado.

Rosinha Matuck
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui