JORNAL MILENIO VIP

Colunistas - Débora Damaceno

A Idade do Prazer

Publicado na edição 125 de Setembro de 2012

Muito se fala da liberdade sexual do adolescente e do jovem, a sexualidade das pessoas de 60, 70, 80 anos ou mais por outro lado, permanece sendo um tabu.

O fato, porém, é que temos uma população mundial cada vez mais idosa (com muitos anos) e cada vez mais jovem (com vitalidade e vigor!) em função das boas condições sociais da atualidade.

Com isso, aqueles senhores de quem antigamente se esperava a o cansaço e a sensação de mais nada a fazer da vida estão, isto sim, ensinando aos jovens como se vive com prazer.

Talvez por não precisarem mais corresponder às expectativas sociais, talvez em função da maturidade alcançada nas diversas vivências da vida, o fato é que hoje em dia os mais velhos são muito menos conservadores e tradicionais do que os de pouca idade (que apesar disso nem sempre são jovens!). Estão abertos a relacionamentos pouco tradicionais e dispostos a experimentações.

Apesar de alguns estudiosos atribuírem tal movimento a disseminação dos medicamentos que regulam a ereção, o que acontece atualmente é, além da disseminação de informações, que faz com que as pessoas entrem em contato com a própria sexualidade sem vergonha, com naturalidade, hoje existe espaço para se falar sobre sexo, como antes não havia.

Expressar sua sexualidade, saber se movimentar em busca do próprio prazer é sinal de saúde física e psíquica em todas as idades e característica de pessoas que compreendem que não é possível viver em função da opinião alheia, tentando satisfazer regras e normas sociais. Pessoas felizes são aquelas que ousam ser autênticas

A maturidade permite que o contato sexual seja vivenciado com calma, sem a ansiedade do desconhecido, por isso muitos homens e mulheres chegam a conhecer o orgasmo somente neste momento da vida. (Sim, homens também, porque o orgasmo masculino, como poucos sabem, é diferente da ejaculação!)

Antigamente se dizia que a vida começa aos quarenta, e quem já passou pelos 40, 50, 60, 70... sabe que cada idade tem sua dor e sua delícia. Libertar-se dos grilhões da repressão e da moralidade, permitir-se descobrir potencialidades desconhecidas e prazeres novos é  fazer amor com a vida.

Sexo é vida, e a idade do prazer começa quando nós nos permitimos vivenciar esse egoísmo saudável que é desfrutar da vida o que ela tem de melhor. E nisso temos muito que aprender como sempre, com os mais experientes!

Seja autentico: Vista-se do seu jeito, crie sua própria moda. Como o que lhe dar prazer. Viva segundo as suas próprias regras, ouse ser você mesmo(a).

Seja egoísta: Seu prazer é sua responsabilidade, não espere que os outros façam o que só você pode fazer por si: Procure informações, encontre pessoas, experimente situações novas, experimente-se. E faça tudo isso porque, e somente porque você merece!

Ame-se: Ser capaz de sentir prazer consigo mesmo, vencer o pudor e reconhecer qual é a dinâmica de seu prazer é um estágio importante para a atingir a maturidade da sexualidade.

Saiba dizer sim: Se diz muito por aí que precisamos aprender a dizer não: Não para o que nos oprime, não para as pessoas aproveitadoras, não para o estresse e para a dor. Mas também precisamos aprender a dizer sim: Sim para as experiências novas, sim para amantes e amores, sim para o prazer em todas as suas formas, sim para a vida!

O que nos faz jovens não é a ausência de linhas na nossa pele, mas sim nossa capacidade de reinventar nosso corpo e nossa consciência para alcançar a felicidade que desejamos. Com prazer.

Casais mais velhos podem sim ser muito sexys(sexy old couple)
O relacionamento entre pessoas de idades diferentes é chocante porque fica evidente que estão em busca do prazer sexual.


 

 

Débora Damaceno
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui