JORNAL MILENIO VIP

Colunistas - Izaura Hart

Cantinho da alma - Dia do mestre

Publicado na edição 126 de Outubro de 2012

De vez em quando todos deveríamos sair da situação habitual em que nos encontramos, às vezes cômoda, outras nem tanto, mas com as quais já acostumamos e experimentar outras realidades, mesmo que seja para “observar” apenas.

Começamos a ver assim que há pessoas que evoluíram, cresceram, que estão aproveitando todas as facilidades de informações culturais e educacionais para melhorar sua própria vida e a de outras criaturas.  Mas há aquelas que persistem, apesar de todas as oportunidades do mundo moderno, principalmente em informação, em continuar a bater envergonhar e humilhar crianças em público, no meio da rua, colocando sobre elas todos os seus recalques e frustrações,  por exemplo

Por isso, apesar de nossa correria, de vez em quando, caminhemos pelas ruas, pelos locais mais povoados e  mais simples, e vamos ver  como anda o povo, a mãe adolescente arrastando dois filhos,correndo atrás do ônibus, o idoso cheio de sacolas e com dificuldade  física para caminhar na multidão, o aleijado com  a cadeira de rodas surrada, quase sem poder  se locomover através de ruas e calçadas inadequadas....

O mundo evoluiu muito, as leis e a mentalidade do homem também têm evoluído bastante, mas falta  muita coisa, minha gente! 

Falta  sensibilidade, falta “olhos para ver” aquilo que ainda falta!

A praticidade da vida,  os materiais elétricos e eletrônicos que antes somente entravam nas casas mais abastadas, hoje estão também  nas mais simples habitações, graças a Deus!

No entanto, pela porta onde entrou certo conforto, saiu  na maioria dos casos, o idealismo, a “raça” de um povo e às vezes  a esperança. Isto se vê até na paixão brasileira que é o futebol. O dinheiro é  que comanda o espetáculo.... 


No entanto, apesar dos pesares, ainda temos uma grande “caravana” daqueles que ganhando pouco, sendo desvalorizados ou esquecidos, continuam a exercer seu papel na sociedade anonimamente, acreditando em seu trabalho e no ideal que ainda trazem no peito.

 Diariamente lançam a sua semente de esperança em dias melhores no coração dos seus educandos almejando para cada um deles  uma vida mais digna; é o PROFESSOR! 

Parabéns, meu Mestre, dia 15 comemoram sua data, mas SEU DIA CHEGARÁ!

 

Izaura Hart
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui