JORNAL MILENIO VIP

Colunistas - Dulcimar Menezes

AMIGO OCULTO

Publicado na edição 128 de Dezembro de 2012

Quem advinha?

É uma pessoa maravilhosa! Querido por todos e amigo de todos. Aliás, suas principais virtudes são a generosidade, a humildade e a amizade. Possui uma simplicidade elegante de quem não precisa realçar de forma extravagante a beleza exterior, pois o seu brilho interior reluz a sua bondade.

Convive muito bem com o diferente. Valoriza a diversidade humana. É bastante hospitaleiro e compartilha, com alegria, coisas, idéias e ideais. Aboliu a maledicência desde que entendeu que o bom é falar com pessoas e não de pessoas. Entende que se há de se apontar defeitos, os seus deverão ser os únicos a ocupá-lo. Suas críticas a outrem carregam a intenção de colaborar com a orientação e com a evolução pessoal do companheiro de trilha. Costuma dizer que Julgamento é ação para os perfeitos e que Deus o livre e guarde do lugar da perfeição, pois lá deve ser um lugar muito parado e sem o sabor da descoberta! E também diz que julgar é fácil. Difícil é ser Justo!

O meu amigo oculto acredita que mudar o mundo é olhá-lo com outra lente e entendê-lo como um grande sistema vital integrado, onde tudo está ligado a tudo.  Sendo assim cada pequeno gesto consciente e pacífico dos indivíduos nas fronteiras dos seus encontros cotidianos é mais importante do que qualquer grande medida governamental. Aliás, o meu amigo oculto assume as suas responsabilidades de cidadão e assim não se paralisa queixosamente na não ação estatal resultado da desgovernança que impera aqui, lá e acolá.

Procura fazer sempre o bem. Todavia, muitas vezes alguns entendem que ele faz o mal... Fazer o que, né? Não se pode agradar a todos. Porém, o meu amigo só faz o que é certo. Para ele o certo é toda conduta que não precisa ser escondida. Compreende que todo feito escamoteado, no mais das vezes, estará usurpando o direito de alguém... Quem sabe direito à propriedade sobre algo, ou sobre um sentimento, sonho ou dignidade.

O meu amigo secreto sustenta um sorriso largo em seu rosto e um olhar penetrante ao expressar verdadeiramente seu desejo de que o seu semelhante tenha um Bom dia, tarde ou noite. Acredita que sorrir é o primeiro passo para suavizar o fardo de qualquer desafio existencial e que toda beleza começa no sorriso. Chega ao exagero entusiástico de defender a idéia de que todos somos belos sorrindo!

O meu amigo é incapaz de falar de forma agressiva. Assim como é impossível imaginá-lo proferindo gritos e ofensas indignantes. Contudo, não o imagine um tolo... Em busca de alcançar os seus objetivos não passa por cima de ninguém, como vemos acontecer a cada esquina das relações humanas. Mas, acredite, ele também não permite que passem por cima de si. É bastante assertivo e seguro em apresentar-se ao mundo. Abomina o preconceito, luta contra a desigualdade e a pobreza, reverencia a criança, protege a natureza e ama os animais. Para ele Natal é todo dia e o Ano Novo brota de um coração renovado pela esperança alimentada de sonhos em cada amanhecer. Seu lema: Não há mais tempo a perder pelo Amor a se viver!

O meu amigo oculto... oculto... oculto e vivo no mistério do nascer e renascer de uma criança no espírito do homem.

Desvele-se meu amigo! O nosso mundo precisa urgentemente de pessoas como Você! Feliz Natal! Encontramos-nos no ano que vem... Que seja um Ano Novo de Paz! 

Dulcimar Menezes
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui