JORNAL MILENIO VIP

Colunistas - Izaura Hart

Diga sim à vida!!!

Publicado na edição 129 de Janeiro de 2013

A violência contra adultos, velhos e crianças, contra os animais e a natureza está sendo banalizada e não podemos permitir que isto aconteça. A banalização do crime está incluída na praticidade citada anteriormente. Se alguém me incomoda ou atrapalha, é muito fácil, mando matar!.... Não podemos aceitar como natural que em uma noite em uma cidade ocorram 18 assassinatos! Triste estatística em um país tão religioso como o nosso! Esta aceitação do crime como normal, quando crianças pela manhã necessitam “passar por cima” de cadáveres expostos  no meio da rua para irem à escola, não deve ser “engolida” pela sociedade!

Do mesmo modo é a prática do aborto. Se tenho um dedo que me incomode, com uma doença  séria, não posso chegar junto ao médico que me atenda e lhe solicitar que ampute o meu dedo!  Ele somente o fará caso seja necessário e irremediável a situação. No entanto há clínicas que aceitam a escolha da mulher e praticam o aborto. Matam sem dó nem piedade um ser indefeso e que por mais que grite, ele é silencioso, ninguém escuta....É a praticidade do mundo moderno mais uma vez:  se a jovem engravidou, o bebê irá atrapalhar os estudos ou a vida profissional, é muito prático: manda-se matar!

Há ainda quem tenha o senso moral tão desenvolvido diante desses fatos, que mesmo com tudo aparentemente contra, decide pela vida, mesmo que fugaz.

É o caso dos jovens Aline e Alberto, da cidade de Petrópolis. Esperando o primeiro filho, descobriram  através de uma ultrassonografia que a criança era portadora  da Síndrome de “Edwards”.  Com esta síndrome a criança tem uma má formação, seu abdomen é aberto  e outros órgãos também são expostos

Além disso, o bebê é portador de uma cardiopatia. Os médicos já comunicaram a esses valentes pais que  não devem criar expectativas, porque o David Luís (este será  o nome da criança) não deverá viver muito tempo, talvez tenha poucas horas de vida.

É um grande sofrimento para os pais e para toda a família, sabemos, porque apesar dos inúmeros conselhos de diferentes pessoas para que praticassem o aborto, os jovens pais se negam e desejam que seu filhinho viva o quanto desejar e Deus permitir. Optaram por oferecer a esse ser portador de deformidades, todo amor que eles possuem e que com certeza marcará essa alma que retorna  mesmo que rapidamente!

Assim como esse valoroso casal, vários tratam seus filhos, dentro ou fora do útero, com respeito, amor e carinho dizendo SIM À VIDA!

 

Izaura Hart
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui