JORNAL MILENIO VIP

Colunistas - Izaura Hart

CRIANÇA TAMBÉM OBSERVA... E MUITO!

Publicado na edição 130 de Maio de 2013

Conversando com um jovem já casado, pai de  duas lindas meninas, ele se recordava de sua infância e do edifício onde morava. Dizia que lá havia uma “turma” de crianças que brincavam e, como é natural, também “aprontavam” com as peraltices naturais da idade.

Os pais e a vizinhança do condomínio reagiam de formas e maneiras diferentes, de acordo com seus valores, a educação de cada um e a forma como viam a vida.

Em meio aos pais havia uma senhora de nome Mirtes que era dotada de uma diferente compreensão amorosa com os “pimpolhos” travessos.

A atitude daquela mãe era realmente muito especial para ele! Que senhora diferente era aquela Mirtes!

O citado jovem, de nome Alexandre, tinha uma  formação religiosa e sua família se preocupava com a educação integral do filho. Daí ser hoje um homem exemplar, mas o que mais me chamou a atenção no relato dele é que havia aprendido que o Espiritismo (doutrina cristã codificada por Allan Kardec), era algo muito ruim, “coisa do demônio”. Tanto era assim que na rua onde morava havia uma Instituição Espírita  que ele fazia questão de  mudar de calçada para não passar se quer  próximo ao portão!

Por ironia do destino, na adolescência começou a namorar uma jovem que freqüentava aquela Instituição da sua rua! Ele a levava até próximo ao tal portão e voltava! Ela, sem insistir com ele para que entrasse, ia fazer seus estudos tranquilamente.

Um dia, ele lembrou que aquela senhora de sua infância que ele tanto admirava, era Espírita, também freqüentava aquela Casa e passava por aquele portão!

Se ela era para ele um belo exemplo de ser humano, aquela Doutrina não poderia ser ruim como lhe haviam dito e, certa feita, acompanhou sua namorada a uma reunião e gostou!

Viu que o preconceito que nutria era realmente por ignorar o que acontecia naquele lugar...

Hoje ele é um dos Diretores da Instituição e agradece àquela  senhora que, “mãe amorosa” e educadora por excelência, sabia compreender e se dirigir às crianças, deixando no coração de um menino a força de seu exemplo!

 

 

Izaura Hart
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui