JORNAL MILENIO VIP

Colunistas - Antônio Seixas

25 ANOS DA ACADEMIA MAGEENSE DE LETRAS

Publicado na edição 133 de Setembro de 2013

A Academia Mageense de Letras é composta por quarenta membros, ocupantes de cadeiras patroneadas por imortais da literatura brasileira.  A sessão solene de instalação ocorreu na noite de 26 de agosto de 1988, no Magé Tênis Clube, e foi presidida por Austregésilo de Athayde, presidente da Academia Brasileira de Letras.

Dentre seus fundadores, citamos os escritores Adolfo Macedo, Alci de Moraes Vidal, Arthur Dalmasso, Clóvis da Rocha Mendes, Dalmo Vieira, Dario Navarro, David d’ Almeida, Demétrio Sena, Eraldo de Miranda Telles, Geraldo Mattos, José Inaldo Alonso, Mário Coelho, Neuza Carion, Reinaldo José Ferreira, Rita de Cássia Coelho, Sônia Mezzavila, Tassélio de Souza Pereira, Waldair Queiroz da Graça e Walter da Costa Moreira.

Para patrono da entidade foi escolhido o mageense Alcindo Guanabara (1865-1918), jornalista, escritor e político, membro fundador da Academia Brasileira de Letras (1897) e aclamado Príncipe dos Jornalistas Brasileiros pela Associação Brasileira de Imprensa – ABI (1915).

Ao longo desses vinte anos assumiram a presidência da AML os acadêmicos Alzir Ferreira, Arthur Dalmasso, Dario Navarro, Demétrio Sena, José de Ribamar Gonçalves Gomes, Luís Carlos Morgado, Mário Coelho (primeiro presidente), Reinaldo José Ferreira e Walter da Costa Moreira. Atualmente a entidade é presidida pelo pastor, professor e livreiro Paulo José Lopes.

A Academia Mageense de Letras foi declarada de Utilidade Pública do Estado do Rio de Janeiro através da Lei Estadual n.º 2.058, de 28 de janeiro de 1993, sancionada pelo governador Nilo Batista.

Reunindo a produção literária de seus integrantes, a AML vem publicando sua Antologia em prosa e verso, atualmente no sexto volume da coleção, inclusive com dois lançamentos ocorridos na Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro.

Incentivando a produção literária, a Academia Mageense de Letras promoveu, até o momento, nove concursos de trovas, com a participação de poetas brasileiros e portugueses, e um concurso de poesia estudantil, reunindo alunos de Magé e Guapimirim.

 

 

Antônio Seixas
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui