JORNAL MILENIO VIP

Colunistas - Antônio Seixas

50 ANOS DO TROVISMO MAGEENSE

Publicado na edição 135 de Novembro de 2013

O Trovismo é o movimento literário em torno da trova literária, surgido na cidade do Rio de Janeiro, com a publicação do livro “Meus Irmãos, os Trovadores” (1956), por Luís Otávio, pseudônimo do dentista carioca Dr. Gilson de Castro (1916-1977).

Em 28 de janeiro de 1958, o cordelista Rodolfo Coelho Cavalcanti funda o Grêmio Brasileiro dos Trovadores (GBT), na cidade de Salvador (BA), congregando cordelistas, violeiros e trovadores literários. Em 1966, foi criada, por Luis Otávio, a União Brasileira dos Trovadores (UBT).

Após contatos epistolares entre Luís Otávio e Adolfo Macedo, a 12 de maio de 1963, no salão do Cine Primavera, fundou-se o GBT-Magé, com a seguinte diretoria: Mário de Almeida Coelho, presidente; Walter da Costa Moreira, vice-presidente; Adolfo Macedo, secretário; Carlos Goulart da Silveira, tesoureiro; e Luiz Botelho do Rego, bibliotecário. A GBT-Magé promoveu três concursos nacionais de trovas: em 1963, com o tema “fé”; em 1965, com o tema “segredo”; e, em 1966 com o tema “Deus”. Em 1965 deu-se o lançamento do livro Trovadores Mageenses”, organizado por Adolfo Macedo, reunindo trovas de 19 poetas locais, e ocorreu a doação de um terreno pela Prefeitura Municipal, para a construção da sede da entidade.

No plenário da Câmara Municipal de Magé, a 28 de janeiro de 1968, com a presença de Luís Otávio, foi instalada a UBT-Magé com a posse da primeira diretoria assim composta: Mário Coelho, presidente; Adolfo Macedo, vice-presidente administrativo; Vicente dos Reis Moreira, vice-presidente de cultura; Roberto Fernandes, vice-presidente de relações públicas; e Carlos Goulart da Silveira, vice-presidente financeiro.

Em 06 de julho de 1977, por indicação do vereador Francisco Antônio de Oliveira, foi denominada, pela Lei Municipal n.º 211, a então Rua Naja, no bairro do Tênis Clube, Rua Trovador Luís Otávio e, ainda naquele ano, foi sancionada, a 08 de novembro, pelo então Prefeito Olívio de Mattos, a Lei Municipal n.º 233, considerando de Utilidade Pública Municipal a UBT-Magé.

Na fundação da Academia Mageense de Letras, 11 dos 27 fundadores pertenciam a UBT-Magé, o que levou a escolha de Luís Otávio, Adelmar Tavares e Lilinhas Fernandes, respectivamente, Príncipe, Rei e Rainha dos Trovadores, para patronos de três de nossas cadeiras. Atualmente a AML é presidida pelo trovador Ailson Cardoso de Oliveira.

De 1992 a 2002 a UBT-Magé foi presidida pelo poeta e contador Haroldo Rodrigues Castro, que realizou diversos concursos nacionais de trovas. Desde 2003 a UBT-Magé é representada pela portuguesa Maria Madalena Ferreira, a poetisa mais premiada da história do município.

Antônio Seixas
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui