JORNAL MILENIO VIP

Colunistas - Antônio Seixas

O AUTOR DOS HORRORES DE MAGÉ

Publicado na edição 138 de Março de 2014

No dia 21 de fevereiro próximo passado a cidade de Magé deixou de comemorar os 120 anos dos “Horrores de Magé”, pois foi nesse dia, em 1894, que ocorreu a invasão da cidade pelas forças militares que vieram expulsar os revoltosos da armada. Os relatos das vítimas foram recolhidos pelo Jornal do Brasil, que os publicou em três séries de reportagens: “Fuzilados em Sepetiba”, “Os horrores de Magé” e “Os casos de Magé”. Depois os dois primeiros foram reunidos numa única publicação editada em 1895.

O problema da autoria dos “Horrores de Magé” resolvi apenas há poucas semanas, lendo as páginas de O Paiz, jornal editado pelo mageense Alcindo Guanabara. Na edição de 04 de maio de 1895 o advogado Tranquilino Graciano de Mello Leitão publicou uma carta protestando contra os editores do Jornal do Brasil em que afirma ser o autor dos “Horrores de Magé”.

Tranquilino Graciano de Mello Leitão (1868-1942), bacharel pela Faculdade de Direito do Recife (1891) e membro do Instituto dos Advogados Brasileiros (1892), foi enviado pelo Jornal do Brasil à cidade de Magé em janeiro de 1895 para recolher os depoimentos das vítimas e não teve seu nome citado quando da publicação do livro. 

Que as futuras gerações possam lembrar que o Dr. Tranquilino Graciano de Mello Leitão é o autor do livro “Os Horrores de Magé”, reeditado em 2002, com  prefácio do Padre José Luiz Montezano, graças à jornalista Rosa Maria Matuck, que contou com o patrocínio do empresário João Roso.




 

Antônio Seixas
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui