JORNAL MILENIO VIP

Colunistas - Antônio Seixas

PELA REATIVAÇÃO DA ESTRADA DE FERRO MAUÁ

Publicado na edição 145 de Outubro de 2014

A Estrada de Ferro Mauá, inaugurada em 30 de abril de 1854 por Dom Pedro II, iniciativa de Irineu Evangelista de Souza, futuro Barão de Mauá, é a primeira estrada de ferro em terras brasileiras. Seus 14 quilômetros de trilhos interligavam o porto de Mauá (em Guia de Pacobaíba) a Raiz da Serra (em Inhomirim).

Em 02 de maio de 2002, a governadora Benedita da Silva sancionou a Lei Estadual n.º 3822, transformando o dia 30 de abril em Dia da Baixada Fluminense.

Tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em 07 de maio de 1954 (Processo Administrativo n.º 0506-T-54), a Estrada de Ferro Mauá encontra-se completamente abandona, sem uso operacional desde 1962, tendo parte dos trilhos e dormentes roubados, áreas invadidas e estações e pontes destruídas.

Em 08 de março de 1996, o Município de Magé celebrou convênio com a Rede Ferroviária Federal S/A com o objetivo de reativar a Estrada de Ferro Mauá. O convênio expirará em 2026.

No dia 26 de junho de 2013, o Município de Magé firmou um Acordo de Cooperação Técnica com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional visando a gestão compartilhada da Estação Guia de Pacobaíba, divulgado no BIO 447, de 16 a 30.06.2013.

Por iniciativa do Conselho Municipal de Política Cultural de Magé, a Estação Ferroviária de Guia de Pacobaíba e os 14 Km da Estrada de Ferro Mauá foram tombados através das deliberações 14 e 15, publicadas no BIO 473, de 16 a 30.07.2014.

Por iniciativa também do Conselho Municipal de Política Cultural de Magé tramita no Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (INEPAC) pedido de tombamento, a nível estadual, da Estação Ferroviária de Guia de Pacobaíba.

Tramitam na 1.ª Vara Federal de Magé as ações 0000362-47.2007.4.02.5114 e 0000647-69.2009.4.02.5114, propostas pelo Ministério Público, em face do IPHAN e do Município de Magé, com o objetivo de recuperar o patrimônio histórico tombado.

Além disso, em 22 de julho de 2010, o governador Sérgio Cabral sancionou a Lei Estadual n.º 5791, que declara de relevante interesse turístico e econômico para o Estado do Rio de Janeiro, a reativação da Estrada de Ferro Príncipe do Grão Pará. Essa ferrovia Interligava o bairro de Raiz da Serra, no Município de Magé, ao Alto da Serra, em Petrópolis. Inaugurada em 19 de fevereiro de 1883, por Dom Pedro II, foi desativada em 5 de novembro de 1964.

A importância da Estrada de Ferro Mauá é indiscutível e sua revitalização medida de urgência a fim de preservar o patrimônio histórico mageense e, ao mesmo tempo, fomentar o turismo na região.

 

Antônio Seixas
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui