JORNAL MILÊNIO VIP - Ayurveda

Colunistas - Luiz Gurivitz

Ayurveda

Publicado na edição 148 de Janeiro de 2015

No mundo dos computadores pode ser muito mais dispendioso consertar uma máquina defeituosa do que fabricar uma sem defeito. Sendo assim, impor a "qualidade na fonte" - isto é, fazer as coisas certas desde o início - é mais sensato do que programar apenas "o suficiente". No campo da medicina isto também é verdadeiro, pois a prevenção é menos dispendiosa do que o tratamento, tanto em termos humanos quanto econômicos. A saúde perfeita não é uma melhora de 5 a 10 por cento da boa saúde. Ela envolve uma completa mudança de perspectiva tornando a doença e a debilidade da velhice inaceitáveis.

O nome AYURVEDA é formado por duas palavras com raiz em sânscrito: AYUS, ou vida, e VEDA, conhecimento ou ciência. AYURVEDA é geralmente traduzido como "ciência da vida", mas um significado alternativo mais preciso seria "conhecimento do ciclo da vida". Seu princípio básico é que a mente exerce a mais profunda influência no corpo e a libertação do estado doentio depende de entrarmos em contato com nossa percepção para atingir a harmonia e expandi-la ao corpo todo. No AYURVEDA, o corpo físico é o portão de entrada do "corpo mecânico quântico" do homem. A estrutura básica da natureza se encontra no nível quântico, bem além dos átomos e das moléculas. 

QUANTUM = unidade básica de matéria ou energia. O quantum é de 10 a 100 milhões de vezes menor que o átomo mais ínfimo. Nesse nível, a matéria e a energia são interligadas. Cada quantum é feito de vibrações invisíveis, fantasmas de energia à espera de assumir a forma física. 

O AYURVEDA esclarece que isso também é verdadeiro para o corpo humano: este primeiro é formado por intensas vibrações invisíveis, as chamadas vibrações quânticas, para depois fundir-se em impulsos de energia e partículas de matéria. O corpo mecânico quântico é a base fundamental de tudo o que somos: pensamentos, emoções, proteínas, células, órgãos. Enfim, qualquer parte de nós, visível ou invisível. Seu corpo envia todo tipo de sinais invisíveis no nível quântico, esperando que consiga captá-los. Temos um pulso quântico além do físico e um coração quântico que o impulsiona. Todos os órgãos e sistemas do nosso corpo possuem um equivalente quântico. A energia disponível no nível quântico é infinitamente maior do que a encontrada em níveis mais grosseiros. A explosão de uma bomba atômica, que é um gigantesco evento quântico, é apenas um exemplo. Outro, mais construtivo, é o do raio laser, que emprega a mesma luz emitida por uma lanterna, mas intensificando o circuito de vibrações quânticas, adquire energia suficiente para perfurar o aço. Neste caso, funciona o princípio quântico, o qual revela que os níveis mais sutis da natureza encerram maior potencial de energia. Sabemos que a queima de um pedaço de madeira produz muito menos energia que a desagregação de seus átomos por meio de uma reação nuclear. No entanto temos ignorado o lado criativo dessa mesma equação: seria tão poderoso construir algo novo em nível quântico quanto destruir. Apenas a natureza cria rochas, árvores, estrelas e galáxias, mas diariamente estamos fazendo uma coisa possivelmente bem mais complexa e preciosa que uma estrela: o corpo humano. Compreendendo essa verdade ou não, somos todos responsáveis pelo corpo em que vivemos. No nível quântico, nenhuma parte do corpo vive separada do restante. Não existem fios ligando as moléculas de suas artérias, assim como não existem ligações visíveis entre as estrelas de uma galáxia. Todavia as artérias e as galáxias permanecem unidas em um padrão perfeito e sem emendas. Sem essa "fisiologia oculta" o organismo visível não poderia existir, não passando de um agrupamento de moléculas ao acaso. Podemos destruir o que construímos em nossos corpos. Estamos constantemente formando novos corpos. Por que não fazemos uma artéria saudável, uma espinha saudável, um ser inteiramente saudável?

Para entrarmos em contato com o nível quântico em nosso interior, precisamos transcender ou ir além da constante atividade que existe em nossa mente. Além dessa área de distração, existe uma região silenciosa e que parece tão vazia quanto o campo quântico entre as estrelas. No entanto, como esse campo quântico, nosso silêncio interior encerra uma rica promessa: ele é a chave para o corpo mecânico quântico. O segredo da vida nesse nível é que qualquer coisa em seu corpo pode ser alterada com o lampejo da intenção.

"Não podemos entrar em um mesmo rio duas vezes porque novas águas estarão fluindo sempre." Heráclito.

Isso também é verdadeiro para nossos corpos. Nossa aparência é a mesma, mas somos como um edifício cujos tijolos são trocados constantemente por outros. Esse fluxo constante de mudança é controlado no nível quântico do sistema mente-corpo. Para modificar o print-out do corpo, sua saída impressa, você precisa aprender a reescrever o software da mente.

Luiz Gurivitz
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui