JORNAL MILENIO VIP

Colunistas - Angela Lomeu

Quando a surdez faz a diferença para mais...

Publicado na edição 149 de Maio de 2015

Li essa lenda e me peguei fazendo um paralelo com a nossa obrigação de promover uma educação de qualidade para as crianças, não só de Magé mas, também de todo o Brasil

Diz o seguinte “:Duas crianças estavam  patinando num lago congelado.

Era uma tarde nublada e fria, e as crianças brincavam despreocupadas.

De repente, o gelo quebrou e uma delas caiu, ficando presa na fenda que se formou.


A outra, vendo seu amiguinho preso, e se congelando, tirou um dos patins e começou a golpear o gelo com todas as suas forças, conseguindo por fim, quebrá-lo e libertar o amigo.


Quando os bombeiros chegaram e viram o que havia acontecido, perguntaram ao menino:


- Como você conseguiu fazer isso? É impossível que tenha conseguido quebrar o gelo, sendo tão pequeno e com mãos tão frágeis!


Nesse instante, um ancião que passava pelo local, comentou:


- Eu sei como ele conseguiu.


Todos perguntaram:


- Pode nos dizer como?


- É simples: - respondeu o velho.


- Não havia ninguém ao seu redor para lhe dizer que não seria capaz."


Assim também acontece com o nosso trabalho, na constante busca por assegurar a toda criança a nós confiada a possibilidade de crescer e transformar o mundo em que vive.


Também nós escutamos que “não vai dar certo ““tudo vai acabar em pizza “, isso è conversa prá boi dormir “quando expomos nossos desejos e anseios em mudar esse estado de coisas que vem, dia a dia, minando a resistência das pessoas e impedindo que as possibilidades de um mundo mais justo se confirmem nas suas vidas.

Também nós tendemos a nos sentir um pouco perdidos, quando percebemos que muitos têm a visão da EDUCAÇÃO como um gasto desnecessário sem perceber que, ao contrário, só a EDUCAÇÃO tem o poder de mudar esse estado de coisas, investindo num exercito de meninos e meninas que, deslumbrados pelo novo, pela riqueza da cultura, pelo compromisso de construir uma nova história, conseguirão também ser surdos àqueles que não acreditam!

Ao professor cabe crer, hoje e sempre que, antes de termos o ato de educar como MISSÃO, temos que encará-lo como COMPROMISSO conosco mesmos pois, sendo receptores do saber, não podemos ficar surdos e tranca-lo dentro de nós numa visão egoísta e ambiciosa.

O que mais ouvimos em nossa ação diária são comentários repetidos e descrentes que não acreditam no poder da EDUCAÇÃO para a formação de um novo “status quo “onde sejam privilegiados os valores essenciais à formação do homem de Bem: o respeito, o compromisso, a civilidade, a cidadania, a afetividade, o AMOR.

Registro a palavra” Amor” com letra maiúscula pois é ela a ponte que permitirá a chegada desse tempo novo, onde, surdos à fala dos céticos e descrentes, professores e alunos irão construir uma história de felicidade...

Eu creio num dia em que, cumprida a nossa missão com o compromisso necessário, também nos perguntem:-Como vocês conseguiram?    E nós, orgulhosos do nosso feito, e olhando nos olhos de nossos alunos, possamos dizer: “Não escutei à todos aqueles que me diziam que NÓS NÃO SERÍAMOS CAPAZES !!!

Angela Lomeu
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui