JORNAL MILENIO VIP

Colunistas - Antônio Seixas

Comissão pró-memória da 22ª subseção da OAB/RJ

Publicado na edição 156 de Dezembro de 2015

Posse da Comissão Estadual da Verdade sobre a Escravidão Negra da OAB/RJ

FÓRUM PERMANENTE DE PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL FERROVIÁRIO. 

O presidente da Comissão vem participando das reuniões do fórum, criado pela Portaria n.º 33, de 13 de julho de 2015, da Superintendência do IPHAN-Rio de Janeiro. Em 08 de setembro de 2015 foi formalizado o pedido de inclusão da Comissão como membro participante do fórum. Neste mesmo dia, foi aprovado, por unanimidade, o requerimento.

Informando também sobre a criação do GT-TREM/MAGÉ. 

Pela

 Portaria n.º 1.311/2012, do Prefeito Nestor Vidal, foi criado o GT-Trem/Magé, grupo de trabalho que visa reativar o transporte ferroviário da histórica Estrada de Ferro Mauá-Fragoso, obra de Irineu Evangelista de Souza, o barão de Mauá.

Depois do presidente da Comissão participar como ouvinte das reuniões do GTTrem/Magé, em 29 de setembro de 2015 foi formalizado o pedido de ingresso da Comissão Pró-Memória no grupo.

CONSELHO MUNICIPAL DE POLÍTICA CULTURAL DE MAGÉ. 

O presidente da Comissão foi eleito conselheiro titular durante a I Conferência Ampliada de Cultura de Magé, em 19 de outubro de 2013, sendo nomeado pelo Prefeito Nestor Vidal. O presidente da Comissão apresentou o anteprojeto de lei de Preservação do Patrimônio Cultural de Magé, que aguarda ser encaminhado pelo gabinete do prefeito à Câmara Municipal de Magé (Processo n.º 011685-2014), e é o autor das deliberações que tombaram, por iniciativa do conselho, 56 bens culturais e registrados 28 expressões culturais, totalizando 84 bens protegidos.

DA PARTICIPAÇÃO NA SEMANA DO MEIO AMBIENTE EM 2014

A convite do presidente da Comissão de Direito Ambiental, Dr. João Roberto Marques dos Santos, o presidente da Comissão Pró-Memória esteve no Colégio Municipal Dr.Radamés Marzullo, no bairro de Vila Inca, participando da Semana do Meio Ambiente, coordenada pela Prof.ª Camila dos Santos Nascimento. Na ocasião, depois de proferir uma palestra sobre a história da comunidade, o presidente da Comissão acompanhou alunos, professores e convidados até as ruínas da Capela de Santa Ana do Iriri (século XVIII) testemunha do surgimento do bairro.

Antônio Seixas
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui