JORNAL MILÊNIO VIP - O PREÇO DE CADA UM PELA VISÃO DO GOVERNO

Colunistas - Syrhaar Sacramento

O PREÇO DE CADA UM PELA VISÃO DO GOVERNO

Publicado na edição 91 de Maio de 2009

Quanto você acha que vale? O poder público é quem diz o seu valor desde o momento em que ele te dá saúde, segurança, educação, transporte etc...

É fácil chegar a essa conclusão apenas analisando o que você tem disponível em sua comunidade com relação a qualidade dos serviços descritos acima, essa é a importância que o governo dá a você.

É muito simples se eles dependem de sua mão de obra eles lhe dão toda a assistência possível, caso contrário eles te deixam ao “Deus dará” você que se lixe e trate de sobreviver pelos meios que tiver em mãos, pois se você faltar eles tem um monte para colocar em seu lugar.

O mesmo acontece com os aposentados... Para que dar saúde para eles se eles só dão despesa para o governo? Que morram! É uma pensão a menos que eles tem de pagar, é mais dinheiro que sobra nos cofres públicos para se usar no jogo nojento do toma lá dá cá.
E o cerne do problema somos nós mesmos que ao termos vários filhos, colocamos em disponibilidade mais mão de obra do que o mercado pode absorver, é a lei da oferta e da procura, tem gente trabalhando por um prato de comida, não se precisa pagar salário descente ou dar serviço público descente para essas pessoas, pois se morrerem que se dane tem gente para colocar em seu lugar...

E o governo nesta politiquice de “ajuda social“ com os bolsas escola, vales gás, vales leite, bolsa família etc. Vai controlando o seu eleitorado pela miséria, acostumando-os e até estimulando-os a não se esforçarem para nada. O governo não faz a coisa de forma séria que seria dar saúde, transporte e educação de boa qualidade para que o cidadão das classes mais baixas adquirissem uma qualificação que o colocasse de forma sustentada no mercado de trabalho, podendo ele a partir daí se preparar, autoqualificar cada vez mais.

Falta de visão dos governantes ou fazem de conta que não viram? Por isso não existe uma política de planejamento familiar séria neste país.

No meio disto tudo vamos aumentando a população de forma tal que o planeta não tem condições de absorver todo o lixo que produzimos e vamos cada vez mais ficando à mercê de catástrofes como as que tem ocorrido por aí, ficando mais e mais sufocados pelo próprio lixo.

Estranho o comportamento dos religiosos que são contra o controle de natalidade, pois estão assistindo os seres humanos se matando por míseros trocados por falta de trabalho e morrendo aos milhares em conseqüências de catástrofes. Tendo principalmente os religiosos mais cultos perfeita ciência do que está ocorrendo, insistem teimosamente em combater o controle de natalidade. A meu ver uma estupidez essa linha de raciocínio.
Enfim, como já dizia Paulo Maluf se não estou enganado na década de 80 em uma greve de motoristas de ônibus; “Mande esses embora e contrate outros, pois cada lata de lixo que se chuta caem dez motoristas” Este é o preço de cada um pela visão do governo.

Syrhaar Sacramento Jorge 14/04/009.

Syrhaar Sacramento
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui