JORNAL MILÊNIO VIP - UM OUTRO DESCONHECIDO

Colunistas - Antônio Laért

UM OUTRO DESCONHECIDO

Publicado na edição 91 de Maio de 2009

“Quem não é forte tem que ser diplomático“. Millôr Fernandes

“Não há nada oculto que não seja descoberto e nada há escondido que não venha a lume.” Mc 4:22

Todo mundo tem dentro de si algo que não conhece, um outro que é diferente. Raul Seixas disse-o bem sobre a dualidade que nos povoa quando cantou: “controlando minha maluquez, misturada com minha lucidez”. Todos nós somos o que somos e um fantasma ou ´um outro` que trazemos em nós. A todo tempo lutamos contra forças gigantescas que estão em nosso interior. É a parte obscura de nós mesmos. São Paulo disse bem: “pois não faço o bem que quero, mas o mal que não quero, esse pratico.” (Rm. 7.19) Buscar as forças ocultas e fantásticas que estão dentro da gente, eis o meio de conhecer-nos. A vida é sempre esse refrão “decifra-me ou te devoro”. Fernando Pessoa sintetizou bem essa dualidade de um que conheço e outro que desconheço: “eu vejo-me e estou sem mim, conheço-me e não sou eu.” Por vezes não nos reconhecemos em certas atitudes e ficamos mesmo apavorados com alguma iniciativa tomada. Refletimos e concluímos que estávamos fora de nós, talvez dominados por alguém que desconhecíamos. Nós somos essa dualidade e vivemos sob esse permanente confronto. O Eu que conheço e o Eu profundo que nos habita vivem nessa intimidade entre estranhos. Alguns poderiam simplificar a equação, identificando num ou noutro caso, apenas influências de Deus e do diabo: um reducionismo primário. Mas, não é nada disso. É tão somente a zona cinzenta, a zona de fronteira, a faixa de gaza que nos habita. Esse um e outro é a soma de nós. É esse tudo que mora em mim. É essa dualidade de Eu para mim mesmo. É desse combate silencioso que vivemos e é nele que encontramos nosso equilíbrio e inteireza. Esse outro a nosso lado é um outro Eu pelo anverso. Esse estranho de aparência desagradável sou Eu próprio. Que bom que desconheço-me em grande parte. A vida nada mais é que esse aperfeiçoar-se. O tempo nos é dado também para esse fim.

Antônio Laért
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui