Colunistas

CL√ďVIS MENDES

Jornalista - Membro titular e fundador da Academia Mageense de Letras.

REVENDO O PASSADO NO BONDE ALEGRIA!!! (Edição 157)

O MÊS DE JANEIRO DESTE ANO, data de minha fundação, sob acolhedoura sombra de um pé de Cacau, em meu quintal, lembrei dos agitos Cariocas, durante minha juventude e adolescência,saradas.

DEZEMBRO DE 2015 (Edição 156)

Em 14 de dezembro de 1900, foi registrada a Ata de Funda√ß√£o Jur√≠dica da FLOR DE MAG√Č, mesmo sabendo, que j√° existia oficiosamente, antes desta data hist√≥rica.

√ÄGUA J√Ā (Edição 155)

Lá pelos anos de 1964, a Cedae, desavergonhadamente, apropriou-se de uma Barragem, que até então, havia no PICO, assim conhecida, em Santo Aleixo.

OUTUBRO 2015 (Edição 154)

Quando eu me abrigo nos braços da SOLIDÃO AMOROSA

SETEMBRO 2015 (Edição 153)

Minha impress√£o √© a de que pela primeira vez, a sociedade civil foi instada a participar da elabora√ß√£o de propostas a serem incorporadas ao PLANO GESTOR DE MAG√Č

JULHO DE 2015 (Edição 151)

Como j√° √© do conhecimento geral, a Assembl√©ia Legislativa do Rio de Janeiro,aprovou uma ¬ďLEI¬Ē

JUNHO DE 2015 (Edição 150)

Artigos do Clóvis Mendes no mês de Junho de 2015

JANEIRO DE 2015 (Edição 148)

Artigos de Clóvis Mendes

DEZEMBRO 2014 (Edição 147)

Textos do Clóvis Mendes

NOVEMBRO DE 2014 (Edição 146)

Textos do Clóvis Mendes

E POR HOJE √Č S√ď. SORRIA PERIFERIA!!! - OUTUBRO 2014 (Edição 145)

Imaginei que as minhas emo√ß√Ķes h√° muito, j√° estavam desaparecidas. Ledo engano.

S√ÉO JO√ÉO DE IBICU√ć (BAHIA) FANT√ĀSTICO (Edição 143)

De COARACI, Deus nos mandou uma mulher extraordin√°ria, para ser Prefeita, e como tal, ordenar o Munic√≠pio,em todos os aspectos e realizar, como nunca antes havia, uma Festa simplesmente FANT√ĀSTICA

M√äS DE JUNHO (Edição 141)

Textos de Clóvis Mendes

O √öLTIMO NOST√ĀLGICO (Edição 140)

No envelope da vida não há essência no acordo de vontade.

ORQUESTRA√á√ÉO (Edição 139)

Nenhum instrumento musical √© perfeito. A perfei√ß√£o s√≥ ocorre quando o m√ļsico ou instrumentista afina.

RETORNANDO (Edição 138)

Depois de escalar o Everest e mergulhar nas √°guas profundas na Patag√īnia, retorno ao aconchego do MIL√äNIO, n√£o para ser VIP; apenas para perfilar entre as diferen√ßas, com mais um fio em minha navalha.

CONCERTOS NO CASTELO - PROJETO MUSICAINCANTO (Edição 132)

CONCERTOS NO CASTELO - PROJETO MUSICAINCANTO

O MUNDO ACABOU... AINDA BEM! (Edição 131)

E por quê ainda não? Porque, ainda existem pessoas exercendo com muita competência, ternura e AMOR...

CL√ďVIS DA ROCHA MENDES - EDI√á√ÉO 130 (Edição 130)

Clóvis da Rocha Mendes - edição 130

BAILE DE TACHO (Edição 129)

Muito já se falou da desordem mageense. Mas, injustamente. Por quê? Porque não exaltou a sua belíssima ordenação.

PUBLICA√á√ÉO LOCAL √Č OBRIGAT√ďRIA (Edição 128)

√Č um estudo que enfoca o tema, que se por vezes permite uma gama de interpreta√ß√Ķes municipais diversas...

ALTERNAN√áA NA CULTURA (Edição 127)

Este mês, será eleito um novo presidente na Academia Mageense de Letras.

COLUNA DO CL√ďVIS MENDES EM OUTUBRO DE 2012 (Edição 126)

L√≠, se n√£o me engano, umas cinco vezes, a sua Cr√īnica e o desabafo que n√£o √© somente seu, √© de todos n√≥s.

JORNALISTA CL√ďVIS DA ROCHA MENDES (Edição 125)

Antes de se dispor √† cria√ß√£o de um ¬ďCentro Cultural¬Ē, seria melhor ativar o CONSELHO MUNICIPAL DE CULTURA, criado por Lei.

ARTIGO DE JULHO (Edição 123)

N√£o desejo ultrapassar o meu futuro por maior ou menor que seja a tentativa de uma circunst√Ęncia.

CL√ďVIS DA ROCHA MENDES (Edição 122)

H√° uma isomorfa parte do conte√ļdo social, que √† apar√™ncia se apresenta, como de excelente desnecessidade.

AGRADECIMENTOS (Edição 121)

Sinceramente, não imaginava, que nesta fase de minha vida, alguma emoção ainda viesse sentir.

ABSTERGERA√á√ÉO FILOS√ďFICA (Edição 120)

√Ā reflex√£o de xiitas e Fundamentalista discriminadores

DESILUS√ÉO (Edição 119)

... H√° um pegajoso del√≠rio p√ļblico encabe√ßado por um SABARUNO, que se p√Ķe como mestre- sala , num carnaval sem confete, serpentina e porta bandeira.

SEMPRE SOUBE ADMINISTRAR COM EFICI√äNCIA AS MINHAS CIRCUNST√āNCIAS. (Edição 118)

Existem áreas, e dentro delas, seus escamoteados paradoxos. E, sendo assim, objetivos comuns são diluídos por parvos e caçoístas, com prejuízos a toda comunidade.

O QUE ERA PRA FAZER J√Ā FIZ (Edição 117)

Lamentavelmente, Nestor Vidal, prefeito de Mag√©, ao se afastar de uma reuni√£o ¬ďpartid√°ria¬Ē, fez a declara√ß√£o, t√≠tulo desta nota.

O GEOCENTRISMO B√ćBLICO (Edição 116)

O Geocentrismo bíblico foi contraposto pelo heliocentrismo. T eses referentes ao sol, como sendo o Centro, defendido por Nicolau Copérnico, com o aval de Galilei. Este, para não ser queimado vivo pela

A IGREJA DE NOSSA SENHORA DE PIEDADE (Edição 115)

A primeira Igreja de Nossa Senhora de Piedade, foi construída em estuque, no morra da praia de Piedade e sua edificação ocorreu em 1612.

COMO MOIS√ČS V√ä A SUA TERRA (Edição 114)

√Č com profunda tristeza que constato a aus√™ncia de um posto dos Correios, de uma lot√©rica para minimamente atender a popula√ß√£o de Santo Aleixo.

CL√ďVIS MENDES (Edição 113)

Eu sempre soube que Magé tinha direito.

BREVE DEPOIMENTO (Edição 112)

Este breve depoimento é muito mais de agradecimentos a VOCÊ, Rosinha.