Colunistas

ROSINHA MATUCK

Mãe atenta, professora, jornalista, maquiadora profissional, marketeira, sacoleira, um ser humano de ótima qualidade.

UM MUNDO SEM NEGROS. √Č POSS√ćVEL? (Edição 163)

Um grupo de brancos decidiu mudar-se para um mundo sem negro. Entraram por um t√ļnel escuro para sair num novo lugar na Am√©rica, onde qualquer tra√ßo do passado tinha desaparecido. Respiraram profundamente de al√≠vio e exclamaram: ENFIM, NENHUM NEGRO!!!

FELIZ 2017! DIA DAS M√ÉES (Edição 161)

Presto uma singela homenagem do Milênio VIP a essas incansáveis funcionárias invisíveis do Lar S. Vicente de Paula que com dedicação e carinho assistida por mim, cuidam dos idosos que pelo que percebi são lá depositado pelos familiares com algum

O MOLEQUINHO MANEIRINHO FOI BRILHAR NA MORADA DOS DEUSES (Edição 159)

Quem foi ontem ao velório e ao enterro do nosso amigo maior, Pintinho, deve ter ficado bastante comovido. Pensando assim, discordo rasteiramente, em tese, do pensamento do cineasta e escritor nacional Nelson Rodrigues quando diz que a unanimidade é b

√ď NOIS AQUI OUTRA VEZ! (Edição 158)

Amigos, iniciamos o ano totalmente desestimulados com um palavrão da nossa linda língua portuguesa: CRISE. Um horror, pois a quem foi entregue o poder da nação, escafedeu-se, levando-nos todos pro fundo do poço.

FOI NO CARNAVAL QUE PASSOU..... (Edição 157)

Palha√ßos, √≠ndios e gentis "senhoritas"enchiam sal√Ķes e ruas, assim como o som de marchinhas e sambas enredo. Era assim. Foi assim o carnaval. O carnaval que se foi.

A REP√öBLICA DOS C√ćNICOS (Edição 156)

S√≥ sairemos da crise econ√īmica quando resolvermos as crises √©tica e pol√≠tica. √Č uma tarefa de sobreviv√™ncia nacional

REFLEX√ÉO PARA O DIA DA CRIAN√áA (Edição 154)

Fui v√°rios meninos Sou adulto porque brinquei tudo o que podia na inf√Ęncia. Gastei a inf√Ęncia. Usei a inf√Ęncia. Encardi a inf√Ęncia. Envelheci a inf√Ęncia.

OLHA QUE BARATO! (Edição 152)

Querida Rosinha, amiga tão longe e próximo ao mesmo tempo.

MEM√ďRIA - REENCONTRO COM MEU ACERVO AFETIVO E COM A HIST√ďRIA DE MAG√Č (Edição 150)

Como parte dos festejos do aniversário de fundação de Magé e num ato de muita coragem

X√Ē X√Ē ,SEGUE SEU CAMINHO LONGE DE MIM! (Edição 147)

inco horas da tarde chego a Ipanema , sigo direto para o restaurante da minha amiga mageense e que mora em Magé afim de me deliciar com suas esfiras de carne seca e suas comidinhas árabes bem ali na G

QUERIDA PROFESSORA (Edição 145)

Vem c√° professora, preciso falar-te¬Ö

MAM√ÉE RISOL√äTA MATUCK (Edição 140)

Com este poema de amor de M√£e , homenageio a todas as m√£es mageenses e a minha , que sem d√ļvida foi um Marco nesse munic√≠pio .

UM DIA VOC√ä APRENDE (Edição 140)

Reflex√£o Que h√° 450 anos foi escrita por Willian Shakespeare

CARNAVAL.... AS LEMBRAN√áAS QUE TRAGO COMIGO ..... (Edição 138)

Uma surpresa me retirou da rotina. Plínio, meu amigo, me convidou para um Cruzeiro. Amei ... mas como o desembarque aconteceu em pleno carnaval, resolvi ficar no Rio.

SOBRE COBRAS E ABUTRES (Edição 137)

Ao amanhecer, hoje, a mesma "ma√ß√£" √† venda, na feira midi√°tica. √Č... A tecnologia (televisiva) infernal tem aspectos que,at√©!, Tio Sam...OPS! Tio Huxley se admiraria. Admir√°vel "mundo" podre!!!!

INDO E VINDO (Edição 135)

Dia nublado, chuvinha mi√ļda, senti uma necessidade enorme de passear por Mag√©.

MEUS 70 ANOS (Edição 134)

Oh, que saudades que tenho da aurora da minha vida...

REMOENDO MEUS MIOLOS (Edição 133)

Li outra frase esta semana que adoto aqui nesse momento: ¬ďSaudade deixa de ser dor e vira hist√≥ria pra contar e guardar pra sempre, porque de alguma forma todas as pessoas s√£o eternas".

PAI DE VERDADE (Edição 132)

Pai de verdade mesmo sabe que ser pai não é simplesmente recolher o fruto de um momento de prazer, mas sim perceber o quanto pode ainda estar verde e ajudá-lo a amadurecer.

09 DE JUNHO DE 2013 (Edição 131)

Pr√≥ximo ao dia 09 de junho escolhi para falar de Piedade e de Anchieta, dois s√≠mbolos pol√™micos que dividem as opini√Ķes em nossa cidade...

AMIGOS, ESTAMOS DE VOLTA! (Edição 130)

Depois de merecidas férias, o Milênio está de volta.

A √ĀRVORE DAS NOVAS RELA√á√ēES (Edição 128)

√ą Tempo de Renascer e Renovar o nosso Compromisso com a VIDA e assim abrir NOVAS PORTAS. FELIZ NATAL !

AOS ARTISTAS (Edição 127)

Como seria a vida se n√£o houvesse a arte para mitigar a dor de viver e transformar, mesmo a dor, em prazer?

N√ď DA QUEST√ÉO ¬ĖUMA REFLEX√ÉO (Edição 126)

Sabe por que a gente tem que resolver o nó da questão?

MAG√Č VERSUS CHINA DE M√ÉO (Edição 125)

A noite de autógrafo do jornalista MARIO COELHO foi um sucesso !

O GOVERNO DA HOLANDA CONFIRMA: (Edição 125)

A pol√≠tica tem sido uma constante disputa de interesses pessoais, econ√īmicos e at√© religiosos

AS ELEI√á√ēES EST√ÉO CHEGANDO, SE CUIDA MAGEENSE! SUA HORA √Č ESSA. (Edição 124)

As elei√ß√Ķes est√£o pr√≥ximas. O cabideiro de emprego est√° aberto, bem como o caminho que leva muitos oportunistas a desfrutar as gl√≥rias do poder, prest√≠gios, sal√°rios confort√°veis e outras mordomias...

VOV√ď MODERNA (Edição 123)

A av√≥ de hoje √© independente, descolada, trabalha e tem renda pr√≥pria, vida social ativa, n√£o usa os cabelos obrigatoriamente brancos, n√£o se veste nem se comporta como ¬ďsenhorinha¬Ē, viaja, l√™...

MAM√ÉE N√ÉO TEM NAMORADO (Edição 122)

Ontem estive na casa de meu tio e me diverti muito, vi minha prima se preparando para a chegada de seu namorado. Arrumou os cabelos e se perfumou,

QUE DIA LINDO! (Edição 121)

S√£o 15 h, tenho que sair, tenho pressa, mas a chuva cai com intensidade. Relaxo, sento em minha varanda e curto a tarde.

ESPELHO (Edição 120)

A felicidade é uma consequência natural de você ser quem você é

N√ÉO ME SOCORRE, QUE EU ESTOU FELIZ (Edição 119)

A frase é atual, mas traduz bem o espírito da festa que já tem mais de seis mil anos de existência.

MIL√äNIO NO RUMO CERTO (Edição 118)

Estou eu aqui, com mil idéias na cabeça, exultando de alegria com a chegada do Novo Ano. Claro que vou copiar umas idéias.

GARRINCHA (Edição 118)

Nascido em Magé a 18 de outubro de 1933, Manuel Francisco dos Santos, Mané Garrincha, ou apenas Garrincha, foi um dos maiores jogadores da história do futebol em todos os tempos.

SENHOR, ATENDE-ME! (Edição 117)

Fazei-me calar! N√£o por medo, por omiss√£o ou interesse pessoal, mas por pavor do turbilh√£o de sensa√ß√Ķes dentro de mim, a me fazer t√£o mal.

K√Ā E L√Ā - EIS A QUESTAO! (Edição 116)

Acabo de chegar, minha cabeça ainda roda, o impacto me atordoa e tremo em pensar que existe um mundo melhor, que não é o nosso....

EL GRAN CIRCO SE FU√Č (Edição 115)

Circo √© comumente uma companhia itinerante que re√ļne artistas de diferentes especialidades: malabarista, palha√ßo, acrobata, em muitas formas de espet√°culos como monociclo, globo da morte e etc.

VERGONHA (Edição 114)

Foi a reportagem, publicada em mar√ßo deste ano, que ao apontar o c√īmico revelou o tr√°gico. E foi exatamente assim a rea√ß√£o: primeiro o riso e depois, com a consci√™ncia, vergonha e revolta

UM SONHO SONHADO (Edição 113)

Sonhei que Mag√© havia sido premiada pelos deuses do Universo nos trazendo a t√£o desejada Liberdade e, com ela, a educa√ß√£o e a sa√ļde sendo priorizadas de forma urgente...

M√ÉE TERRA PEDE SOCORRO! (Edição 111)

√Č comum voc√™ andar pela rua e ver pessoas jogando lixos nas encostas, rios, matas e etc., n√£o √© mesmo?

O QUE ROLA POR A√ć... (Edição 110)

Rozan vai voltar?... Só com muita coragem, é o que o povo espera...

OS DONOS DO CARNAVAL (Edição 110)

Sempre fui apreciadora e, depois da minha formação, me tornei refém do Carnaval de Magé. Queria ver, queria contar, pois todos vibravam, a festa acontecia.

√Č NATAL! (Edição 108)

Por isto peço licença a todos os mageenses para enviar esta cartinha a Papai Noel, a fim de chorar no seu colinho.

OUTUBRO ¬Ė M√äS DAS M√ÉES (Edição 107)

Mês carregado de datas significativas,outubro. A maioria ligada à idéia de criação, renovação,crescimento, transformação, mudança. O ciclo da vida, enfim.

ESTOU VELHA (Edição 106)

Dizem que isto √© ser reacion√°rio, mas n√£o gosto de v√™-los invadindo fazendas, parando estradas ocupando linhas de trens quebrando reparti√ß√Ķes p√ļblicas tentando parar o lento progresso do Brasil...

DIA DOS PAIS - UM VI√ČS DAS MUITAS LEMBRAN√áAS (Edição 105)

Pais heróis e mães rainhas do lar. Passamos boa parte da nossa existência cultivando estes estereótipos.

RESPOSTA (Edição 104)

Há dias recebi um e-mail que me tocou bastante, por tudo o que foi dito, por isto decidi respondê-lo aqui.

APENAS UMA ANALOGIA... (Edição 103)

Descaso, promessas n√£o cumpridas, desculpas furadas: um ciclo perpetuado pelo poder p√ļblico, pela sociedade civil e pelo indiv√≠duo.

O DIA DAS M√ÉES (Edição 102)

¬ďM√£e foi m√£e, mas h√° muito tempo. Agora m√£e √© jogadora de basquete, √© top-model, √© atriz, √© superstar. M√£e, al√©m disso, √© pediatra, cozinheira, lavadeira, psic√≥loga, motorista.

SIMPLICIDADE COM TALENTO (Edição 101)

√Č assim que percebo Rosan Gomes, que vem se destacando como Prefeito de Mag√©. A visibilidade com que vem tratando a nossa cidade est√° surpreendente, pois em t√£o pouco tempo o Sr. j√° est√° fazendo uma n

8 DE MAR√áO, DIA INTERNACIONAL DA MULHER... (Edição 100)

Na verdade, a mulher não precisa de um dia específico, de uma data pré-estabelecida, o seu dia, são todos os dias, pois estão vivas e são atuantes, independentemente de dia.

ERRATA: O QUE FAZ UM DEPUTADO ESTADUAL? (Edição 100)

No fim da mat√©ria onde l√™-se ¬ďAmisterdan Viana - Deputado Estadual¬ď o correto √©: Amisterdan Viana - Vereador

VIDA E FUTEBOL (Edição 98)

Eu gostaria que sua vida fosse como um bom jogo de futebol! Que voc√™ possa driblar todas as tristezas e matar no peito todas as ang√ļstias.

IMPUNIDADE (Edição 97)

ovardia √© um v√≠cio que, convencionalmente, √© visto como corrup√ß√£o de prud√™ncia, oposto a toda coragem ou bravura ou ainda √Ęnimo trai√ßoeiro.

N√ÉO SABERIA DIZER MELHOR SOBRE; SUA MAJESTADE, A CRIAN√áA (Edição 96)

Tem se falado muito na falta de limites das crianças de hoje. A garotada manda e desmanda nos pais e estes, sentindo-se culpados pelo pouco tempo que ficam em casa, aceitam a troca de hierarquia.

SER OU N√ÉO SER √ČTICO EIS A CONVENI√äNCIA... (Edição 95)

Acho muito engra√ßado que nunca se falou tanto de √©tica como nos √ļltimos tempos. √Čtica nas empresas, √©tica nos neg√≥cios, √©tica na pol√≠tica (meu Deus, esses s√£o os piores).

SAUDADE DE MEU PAI JORGE MATUCK (Edição 94)

hoje senti saudades de ti ... pai ...

EU N√ÉO SEI DE NADA... E NUNCA SOUBE DE NADA! (Edição 93)

Eu não sei dizer, o que quer dizer, o que vou dizeeer. Mas não sei o quê, isso quer dizer...

444 ANOS DE TRADI√á√ÉO? (Edição 92)

Magé, Linda Magé. Terra de Tradição (Em que ???)

HOMENAGEM AO DIA DAS M√ÉES (Edição 91)

No dia em que Deus criou as mães (e já vinha virando dia e noite há seis dias), um anjo apareceu-lhe e disse: - Por que esta criação está lhe deixando tão inquieto Senhor?

MEU DESEJO (Edição 90)

Se eu fosse enumerar aqui meus desejos passaria muito tempo sentada diante deste, rabiscando folhas e mais folhas.

PARECE QUE FOI ONTEM (Edição 89)

Parece lugar comum, mas não é. Estou muito orgulhosa do Milênio Vip que em (2) de Fevereiro, completou 9 anos.

FELIZ OLHAR NOVO... (Edição 88)

Fiz uma texto bem maneiro para esse inicio de ano mas li este, e resolvi dividir com todos vocês , desculpe a cola, mas vale a pena refletir ..... o meu, fica pro próximo mês !

QUE VENHA DE MIM SEMPRE UMA NOVA MULHER (Edição 87)

2008 terminando... busco um insight recorrendo ao meu signo balança, numa tentativa de num tour interior , tentar lembrar das perdas e dos ganhos.

OAB - LEMBRAN√áAS E ATUALIDADES (Edição 86)

Gostaria muito de poder encontrar palavras para dizer do prazer que tive em participar dos eventos da OAB pela passagem dos seus 26 anos de muitas histórias.

EU... ¬ďELE¬Ē, E O MEU COMPUTADOR (Edição 85)

Está chovendo, eu aqui pensativa, cheia de idéias no ar, numa grande ansiedade de juntar as palavrinhas, para de forma bem delicada e emocionada agradecer.

O SIL√äNCIO DOS BONS! (Edição 84)

Li e adotei no meu espa√ßo essa mat√©ria afim de que reflitamos sobre a nossa responsabilidade ao votar num candidato nas pr√≥ximas elei√ß√Ķes.

SER PAI: ¬ď OLHAI , E VIGIAI¬Ē (Edição 83)

A missão de ser pai não é mais a mesma. O pai de hoje, além de trabalhar duro para garantir o sustento da família, é peça fundamental na tarefa de educar e conduzir a vida de seus filhos.

MIL√äNIO VIP NA ERA DIGITAL (Edição 82)

Estamos entrando, na era digital, onde o jornal Milênio Vip assumirá sua mais nova nomenclatura, Virtual.