JORNAL MILENIO VIP

Jeito de ser

CAROLINA PEÇANHA MARCIGLIO

Publicado na edição 155 de Novembro de 2015

Muito diferente da Carolina do Chico  Buarque que vê a banda passar através da janela, a nossa Carol, muito pelo contrário corre atrás na vida real com entusiasmo de uma criança e uma vontade enorme de viver. Elegante, sempre, nos saltos, sorridente, aos 80 anos é uma referência da nova geração de idosos bem resolvidos e sem doenças porque aprendeu a viver. Papo animado, 3 casamentos – um industrial, um médico do Jockey e um jornalista copy desk de vários Presidentes da República. Carolina, uma mulher incrível que merece esse espaço neste mês.E VIVA CAROL!

Qual a receita desse alto astral?
Gostar muito da vida

Quem cuida da sua saúde? Você já teve alguma doença que a impediu de sorrir?
Eu só fui ficar um pouco doente aos 81 anos

E como foi?

Nada grave, asma, e foi curada, graças a Deus.

Viver sozinha, pois sua filha é casada e você não mora com ela, é uma opção positiva para a longevidade?

Não moro sozinha, fiquei viúva, saí de Ipanema, que foi uma dureza e vim ficar com minha filha.

Você tem animais de estimação?

Não, tenho 1 neto e 2 bisnetos

Você não sai de casa sem?

Brincos, salto alto, batom e toda arrumada, me sinto feliz assim. As pessoas quando me encontram na rua, perguntam se vou pro Rio (risos)

Magé de ontem e Magé de Hoje?

Magé de ontem nem calçamento tinha, Magé de hoje falta uma rodoviária e outras coisas mais...

Uma saudade:
Meus casamentos, o último foi um gentleman, vivi 8 anos  no paraíso, ele morreu com 92 com  anos ainda muito atlético e dedicado, nunca tomou remédios.

Um passatempo:
Adoro shopping, cinema e sapatos. –Daí foi me mostrando  os últimos que comprou; brincos, anéis...- nem sei quantos tenho, mas adoro.

Viver é.....
Viver é a melhor cosia do mundo , a vida é muito boa, se eu pudesse não morreria.

Que conselhos ou sugestão daria para as pessoas como exemplo de vida?
Aproveitem, abracem muito, muitos beijos na boca... curtam a vida.