JORNAL MILENIO VIP

Notícias

Orquestra Aquarius e música popular brasileira na comemoração dos 160 anos da primeira Estrada de Ferro do Brasil

Publicado na edição 140 de Maio de 2014

No sábado, 26 de abril, a Prefeitura Municipal de Magé, em parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e a Secretaria de Patrimônio da União (SPU), preparou uma festa, digna de Barão, para comemorar um marco histórico no progresso brasileiro, que facilitou o comércio, transporte e redução das distâncias que levavam dias para serem percorridas. O  evento foi na estação Guia de Pacobaíba, inaugurada em 1854, localizada em Praia de Mauá, quinto distrito de Magé.

Para incentivar a cultura e manter viva a história da região, foram preparadas exposições de fotos e exibidos documentários sobre a importância histórica da estação. Os visitantes puderam ver a réplica da “Baroneza”, a locomotiva que viveu a história no Século 19.

Curiosidade

A "Baroneza", uma homenagem à esposa do Barão de Mauá, Dona Maria Joaquina, foi a primeira locomotiva a vapor no Brasil e a única transformada em monumento cultural pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), circulou pela primeira vez em 30 de abril de 1854, quando foi inaugurada a Estrada de Ferro. Petrópolis, fundada por Irineu Evangelista de Souza, Visconde e Barão de Mauá, patrono do Ministério dos Transportes.

Cenários da festa

Com a presença ilustre de parentes de Irineu Evangelista de Souza, o Barão de Mauá, sempre sorridentes, demonstravam satisfação pela homenagem. Cinco jovens vestidos com roupas da época representavam a realeza. O Imperador D. Pedro II, sua esposa, Amélia e sua filha, Princesa Isabel andavam ao lado do Barão de Mauá e da Baronesa Maria Joaquina.

“A emoção é grande. Sempre que venho aqui fico emocionada. É um pedaço da história da vida da gente também. Muitas recordações, a lembrança é grande. Fiquei encantada como isto aqui está bonito”, disse a trineta do Barão, Francisca Chaves Nedehf, que foi acompanhada por seu filho, tetraneto de Irineu Evangelista, o Marquês de Viana, Eduardo Nedehf, que torce pela revitalização da ferrovia. “Se a primeira ferrovia voltar a funcionar, você vai ter psicologicamente a possibilidade de um retorno da valorização de toda malha ferroviária do Brasil.”, falou emocionado.

No evento, foram montados espaços para que os convidados participassem de diversas atividades na comemoração. Puderam aproveitar as delícias na praça de alimentação e as crianças se divertiram no espaço Kids, montado exclusivamente para elas. Para os jovens, o DJ Biro Jack preparou um repertório variado indo da música relaxante e Lounge, não esquecendo o Chorinho e o Samba de Raiz. Nos estandes montados, artistas mostraram seus trabalhos com artesanato e pinturas de momentos do passado tão distante, todas as obras ligadas ao tema do evento. No estande da Secretaria da Saúde, um tema bem atual, os presentes tinham a chance de tomar a vacina contra a gripe. Também presentes com estande as Secretarias de Meio Ambiente, de Esporte, Turismo, Lazer e Terceira Idade e o da Coordenadoria Municipal de Promoção de Políticas Públicas da Igualdade Racial.

O Prefeito de Magé, Nestor Vidal, falou sobre o acontecimento histórico. “Essa homenagem ao Barão de Mauá, que fez essa obra que é marcante no desenvolvimento do nosso país, é importante para tentar resgatar  a memória, até para o nosso povo aqui, que fazemos parte desta história”.

O Prefeito se diz ainda ficar triste em ver o Distrito sem ligação com a estrada de ferro, que poderia ser usada para o lazer e turismo, mas não perde as esperanças. “Nós estamos lutando para isso. A gente observa outros Estados mantendo sua historia através das locomotivas, e nós temos tudo aqui, sem precisar de grandes investimentos para reestabelecer. Há uma falta de vontade política para que a gente realize esse sonho de ver a locomotiva apitar novamente nas nossas terras”, completou o Prefeito.

Estiveram presentes, acompanhando os parentes do Barão, a Sra. Idalina Andrade Gonçalves, do Real Gabinete Português de Leitura e do consulado de Portugal, Marcelo Roberto Ferreira, representando a Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro  e a Dra. Maria Glaudia Ferré Mamed, da Academia Cearense de Letras.

Além do Prefeito, representantes da Prefeitura de Magé marcaram presença nas homenagens a data histórica para o Município. Entre eles o chefe de gabinete, José Farias, o procurador geral, Vanderson Braga, e os secretários de governo, Paulo Vaz, de planejamento, Aldecir Ribeiro, de Habitação e Urbanismo, Gustavo Morgado, de Transporte, Ronaldo Gonçalves, de Manutenção Pública, Araújo Porfírio de Souza, de Obras, Robson de Abreu, de Serviços Públicos João Carlos da Silva, de Educação, Angela Lomeu, de Meio Ambiente, Leandro Vidal e de Esporte, Turismo, Lazer e Terceira Idade, Leandro Rodrigues. Também presentes, a secretária de Trabalho, Emprego e Geração de Renda, Tânia Mara, de Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico, Sr. Dimas de Andrade Pinto e Gilber Câmara Lima, Coordenador da Defesa Civil. A Coordenadoria de Políticas Públicas e Promoção da Igualdade Racial foi representada por Ivone de Mattos Bernardo, a Fundação Educacional Cultural de Magé pela Sra. Alcília Brandão Teixeira e a Comissão Permanente de Licitação por José Luiz Rosa Ponte.

O Presidente do Trem do Corcovado, Sávio Neves, participou das homenagens, assim como os vereadores Diarone Leite Souto e Eliane Sepúlveda marcaram presença junto com o Presidente da Câmara, Rafael Tubarão. No fim, o músico Sandro Vercele tocou e cantou músicas que tiveram o trem como inspiração, em homenagem aos primeiros trilhos de Guia de Pacobaíba. O encerramento ficou por conta de Tino Junior ao som de Jazz e Blues.

Fotos