JORNAL MILENIO VIP

Notícias

Trabalho bíblico social com surdos desenvolvido pelas Testemunhas de Jeová.

Publicado na edição 109 de Fevereiro de 2011

O alvo de identificar os endereços para incluir em um roteiro de visitas em Magé/RJ, no universo estimado de 950 surdos, é o desafio de um grupo de voluntários que trabalha sob a supervisão da Organização das Testemunhas de Jeová. O grupo conta com muito dinamismo e o respaldo da Associação Torre de Vigia, que vem investindo maciçamente em recursos didáticos audiovisuais exclusivos para esse trabalho. Esse projeto já foi concluído com êxito em vários Estados do país e agora chegou nessa região com um seminário sobre LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais), com a duração de um mês.

A meta desses voluntários é alfabetizar os surdos ao passo que desenvolvem um trabalho de cunho extremamente social, integrando-os à sociedade e aprimorando suas relações familiares. Os integrantes do grupo explicam que seu trabalho abrange o acompanhamento de surdos em atividades do dia-a-dia, tais como ida a bancos, médicos e escolas. "O objetivo é tornar a vida de um surdo igual à de um ouvinte sem criar vínculos de dependência", esclarece um voluntário que já participa do trabalho há
alguns anos.

Voluntários comentam que um dos maiores desafios nesse trabalho é atender a uma demanda de surdos que tanto desejavam ser alfabetizados e de seus familiares, que muitas vezes não sabem lidar com situações do tipo: como obter passe livre no transporte coletivo, alterações de humor decorrente da incompreensão do idioma e da própria cultura surda.

O trabalho em apoio aos surdos em Magé, conta com cerca de 70 voluntários. Para atingir seus objetivos são mantidos 05 cursos semanais, realizados diretamente em LIBRAS, envolvendo palestras com o apoio de um dicionário em LIBRAS, um conjunto de OVOs, enfocando assuntos como: integração familiar, respeito às autoridades e o cuidado com as más companhias. Além dessas, está em andamento volumes em OVOs contendo a interpretação de livros bíblicos.

Na opinião do casal de instrutores, Rafael e Aline Braga, que viajam pelo Brasil realizando esse seminário, um dos recursos mais inusitados produzidos pela Organização das Testemunhas de Jeová para utilização nessa obra internacional é o OVO com língua de sinais poéticos. "O surdo não possui sentimento em relação à música. Então esse material didático consegue mexer com suas emoções, talvez os levando ao mesmo nível de emoção que alcançamos ao escutar uma melodia agradável. Não estamos aqui para seguir um cronograma que dite prazos para alcançar resultados. Porém, para atingir os objetivos, visitamos os bairros e acolhemos os interessados nos cursos realizados Quartas-Feiras das 19:30 às 21:15 e Domingos das 09:00 às 11:15, na Rua José Hullman, 510 - Piabetá, ou R: Eradio de Castro Serqueira, em Magé. Todos os surdos e familiares interessados podem entrar em contato conosco por meio dos telefones (21) (9859-1608) (João Luiz)

Após esse seminário, o grupo de voluntários estará à disposição para ministrar um curso de LIBRAS gratuito, em domicílio, para qualquer interessado.

Um dos grandes momentos dessa atividade é poder reunir os surdos de todos os Estados e os estudantes educadores voluntários, para trocarem experiências e serem instruídos mediante palestras em LIBRAS, três vezes ao ano, na região de salem,Itaboraí e também em várias capitais e cidades brasileiras.

"Para nós os surdos são pessoas normais que têm capacidades cognitivas à de qualquer ser humano, que se estimulada corretamente e no tempo certo, oferecerão aos surdos, habilidades para terem uma vida normal", comenta o casal. A presença dos voluntários na região reforça um trabalho que está sendo realizado pelas Testemunhas de Jeová em mais de 250 municípios espalhados no país e milhares de grupos semelhantes ao redor do mundo.

É importante salientar que todo esse trabalho é de cunho educacional e sem fins lucrativos.