JORNAL MILENIO VIP

Notícias

Comissão de Obras da ALERJ

Publicado na edição 111 de Maio de 2011

16% da população mageense tem água tratada e esgoto. Esses foram os dados apresentados pela Ong Transparência Magé na noite desta quinta-feira (28) em audiência Pública da Comissão de Obras da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). A audiência, presidida pelo Deputado Nilton Salomão (PT) levou um grande número de lideranças a comparecerem na quadra João XXIII, no centro da cidade.

"Essa audiência era um compromisso meu com a comunidade mageense, afirmou o Dep.Salomão, A problemática da distribuição de água no município é uma questão muito séria. Nós como Poder Público temos que estar ao lado da população. É muito triste ter que receber a notícia  que em uma cidade de mais de 280 mil habitantes apenas 16% seja contemplada pela rede de abastecimento de água." disse Salomão.

Diversas entidades se fizeram presentes na Audiência Pública,inúmeras  associações de moradores, classe empresarial, profissionais liberais,Sindicatos OAB ,MAGÉ , Padres , Pastores,Pestallozzi   compareceram e expuseram seus pontos de vista. Quem também esteve presente na Audiência foi o engenheiro da Cedae, Ricardo Branco, responsável pelas obras de ampliação do sistema de distribuição de água no município.De acordo com Ricardo, a iniciativa da audiência cria um ambiente de democracia e troca de informação entre a população e o setor público. " É muito saudável esse troca de informação com a população, sobretudo porque essa é uma obra aberta então a audiência traz a oportunidade de a população ficar sabendo como será feita a obra e até apresentar sugestões" disse o engenheiro.

Para o acompanhamento das obras o deputado Nilton Salomão (PT) propôs a abertura de uma comissão comunitárias que participe de reuniões sobre o andamento da obra. " O ponto alto dessa audiência sem dúvida alguma foi a formação dessa comissão. Representantes dos diversos setores estão compondo essa comissão que terá o dever de levar os anseios da população e zelar pela obra que trará, sem dúvida muitos benefícios a Magé.

A obra da Cedae no município está embargada  devido, segundo a prefeitura, falta do cumprimento de algumas exigências ambientais. No entanto o que foi ouvido na audiência é que o embargo as obras teriam vindo de motivações políticas. Para Salomão, este não pode ser um motivador da paralisação de obras desta magnitude. " O que nós esperamos é que esse embargo seja retirado o mais breve possível. Uma obra deste porte não pode está parada sobretudo quando ouvimos aqui que estes embargos possam ter vindo através de critérios que não foram estritamente técnicos." completou o deputado que presidiu com brilhantismo deixando a sociedade bastante otimista pois 60 dias após sua posse já estava em Magé cumprindo sua promessa de campanha.

Fotos