JORNAL MILENIO VIP

Notícias

Lançamento do livro “Memórias da Moscouzinho”, de Felipe Ribeiro

Publicado na edição 157 de Fevereiro de 2016

No dia 11 de março, o historiador Felipe Ribeiro fará o lançamento do seu primeiro livro: “Memórias da Moscouzinho: os tecelões de Santo Aleixo e a liderança de Astério dos Santos”.

Publicado recentemente pela Paco Editorial, a obra analisa a trajetória de um grupo de trabalhadores têxteis do município de Magé/RJ que se notabilizou por sua mobilização em torno de questões centrais da política brasileira, particularmente no contexto que antecede ao golpe de 1964. 


Das memórias desta época – considerada áurea pelos trabalhadores – foi consolidada a imagem de que este lugar era uma “pequena Moscou”, marcada por uma forte militância comunista e um movimento operário bastante aguerrido, em que se destacava a figura do líder sindical Astério dos Santos, que foi cassado e preso após um movimento civil-militar destituir o presidente João Goulart.


Felipe Ribeiro fará o lançamento às 18h na Livraria da FGV (Praia de Botafogo nº 190 – Botafogo/RJ). 

Antes, às 16h, também na Fundação Getúlio Vargas, o autor participará de um debate sobre o livro, com comentários da professora Juçara Mello, da PUC-Rio. O evento será promovido pelo Laboratório de Estudos dos Mundos do Trabalho e Movimentos Sociais (LEMT), com entrada gratuita. 

Exemplares já estão disponíveis nas livrarias ou no próprio site da editora: http://editorialpaco.com.br/livro/memorias-da-moscouzinho/

Dados sobre o autor: Felipe Ribeiro é historiador e este é o seu primeiro livro. 

Doutor em História, Política e Bens Culturais pela Escola de Ciências Sociais da Fundação Getúlio Vargas (CPDOC/FGV) e mestre em História Social pela Faculdade de Formação de Professores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (FFP/UERJ), o autor é membro do Laboratório de Estudos dos Mundos do Trabalho e Movimentos Sociais (LEMT) e realiza estágio de pós-doutorado pelo Instituto Multidisciplinar da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (IM/UFRRJ), com financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (FAPERJ). 


E-mail: felipe_ffp@yahoo.com.br

Telefone: (21) 98533-8541

Pareceres sobre o livro:

Memórias da Moscouzinho é dedicado a Astério dos Santos, tecelão, líder sindical, vereador e comunista. Com uma narrativa atraente, o autor resgata trajetórias do movimento operário têxtil em Santo Aleixo, município de Magé/RJ, apresentando um olhar sensível para a ação e a memória de instigantes personagens. Sua pesquisa articula história política e social, demonstrando a força desses operários na luta sindical fluminense e na Câmara de Vereadores.

Marcelo Magalhães

Professor da UNIRIO


No contexto de eventos históricos, de “marcações”, que foram imprimindo no “imaginário dos operários têxteis de Santo Aleixo uma noção de cidadania”, a trajetória de Astério dos Santos como político e líder sindical ganhou proeminência simbólica em relação à de outras lideranças operárias locais. Isto, certamente, deve-se a uma combinação complexa de fatores, que Felipe Ribeiro (que também é “dos Santos”) observa nos depoimentos colhidos e analisa cuidadosamente nas páginas deste livro.

Juçara Mello

Professora da PUC-RIO

Felipe Ribeiro faz parte de uma nova e promissora geração de pesquisadores dedicados à história da classe trabalhadora. Ancorado em densa pesquisa, variadas fontes e atento aos debates da história social do trabalho, o autor escreveu um livro raro. A trajetória de Astério dos Santos, líder têxtil, é o ponto de partida (e de chegada) para uma rica análise sobre a industrialização e as lutas sindicais e políticas. O lugar era uma das várias “Moscouzinhas” brasileiras, onde entusiasmados operários lutavam por direitos nos tumultuados anos que antecederam o golpe de 1964. A obra é uma bela demonstração de como um estudo acadêmico pode ser simultaneamente rigoroso, engajado e emocionante.

Paulo Fontes

Professor do CPDOC/FGV

Os ingredientes são, por si só, atraentes. O tempo é o da efervescência do pós Segunda Guerra e as utopias de transformação social. O personagem é um líder operário, dirigente sindical, militante comunista e vereador cassado em 64. O cenário é de uma pequena localidade, próxima à Capital Federal e conhecida, na época, como “Moscouzinho”.  A competente narrativa do autor, entrelaçando, na dosagem devida, o local ao global, dá um sabor especial a essa História.

Luis Reznik

Professor da FFP/UERJ

 


Clique aqui e compre o seu exemplar.