JORNAL MILENIO VIP

Notícias

Prefeitura de Magé assina termo de cooperação com governo do estado

Publicado na edição 158 de Junho de 2016

A prefeitura de Magé assinou o termo de cooperação para a elaboração do Plano Municipal de Mobilidade Urbana. Essa parceria determinará um novo aspecto para a questão do transporte e do trânsito no município. O prefeito Rafael Tubarão participou do encontro.

O governo ofereceu também a oficina Sete Passos – Como Construir um Plano de Mobilidade Urbana, em parceria com a ONG WRI Brasil – Cidades Sustentáveis. Magé foi uma das cidade integradas ao trabalho de capacitação, além de 110 secretários e técnicos de 10 municípios (São João de Meriti, Belford Roxo, Nova Iguaçu, Queimados, Mesquita, Nilópolis, Duque de Caxias, Itaboraí, São Gonçalo e Niterói). A ação faz parte do primeiro Plano Diretor da Região Metropolitana.


“Temos que melhorar e avançar na política de valorização da mobilidade urbana. Magé deve estar em conexão com as melhorias e com as mudanças que são inerentes a todas as cidades. Estamos trabalhando de forma incansável para oferecer ações que reflitam positivamente na vida dos mageenses”, afirmou o prefeito Rafael Tubarão.


Participaram do evento o subsecretário estadual de Transportes, Oswaldo Dreux, que destacou a importância da mobilidade urbana para os municípios fluminenses.


“A mobilidade urbana é um assunto muito importante para o desenvolvimento de qualquer cidade. Por isso, a proposta da Secretaria de Estado de Transportes, em parceria com a Câmara Metropolitana, é dar todo o suporte para que os municípios possam criar seus planos, visando atrair investimentos na área de mobilidade”, disse ele.


O diretor-executivo da Câmara Metropolitana, Vicente Loureiro, ressaltou o modelo adotado pelo governo estadual para a questão da mobilidade.


“Sempre trabalhamos de forma isolada, ou por município ou por setor: transporte, saneamento, habitação. Pela primeira vez, olhamos para a metrópole como um todo, desenhamos um modelo e o perseguimos através das ações estruturantes. Isso é de extrema importância para o Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano, que está em elaboração”, completou.